Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a tv portuguesa

18
Abr17

Milagre de 13 de maio

Tiago Lourenço

   

facebook.jpg

 

ines.jpg

 

   

   Há qualquer coisa de especial no Festival da Eurovisão deste ano. Não sei se vamos vencer mas a verdade é que, desde o ano em que a Vânia Fernandes nos representou, que não sentia tanta esperança num excelente resultado do nosso país.

 

   Eu acredito num novo milagre a 13 de maio, mas desta vez do Salvador. Não será uma aparição, mas não ficará muito longe. A música, pelo menos, é mágica!

 

   A RTP decidiu fazer uma pausa na Eurovisão. Essa pausa teve o efeito esperado dos anos sabáticos dos jovens adultos, que estão prestes a ingressar no ensino superior. A RTP pensou e repensou o formato apresentado ao público, desafiou grandes intérpretes e grandes compositores e o resultado foi melhor do que o esperado, tanto pelo público como pelos próprios responsáveis da RTP. Sim, porque duvido que alguém acreditasse que o Festival da Canção tivesse este impacto no público português, há muito desligado destas andanças.

 

   Vamos a Kiev com uma canção extraordinária. Uma canção que me deixou apreensiva, por achar que não se encaixava neste novo formato da Eurovisão: cheio de espetáculo, luzes, cores, milhões de pessoas e a esperança de se ouvirem novos grandes hits. Todos sabemos que “Amar pelos dois” não é um grande hit, é antes uma grande canção e, por isso mesmo, tem todo o mérito por ter chegado até aqui.

 

   Pessoalmente, não suporto a voz da Luísa Sobral e acho-a extremamente irritante. Talvez isso me tenha afastado da música desde o início. Não torci para que ganhasse, mas fiquei feliz por ver o envolvimento dos portugueses na votação e no apoio à música.

 

   O Festival da Eurovisão renasceu em 2017 no nosso país e isso é bom. Principalmente para quem sonha um dia assistir a este grande espetáculo, no Meo Arena (Eu!). Comecei o texto a dizer-vos que sinto que “há qualquer coisa de especial” na edição deste ano. Eu sinto que tudo se está a conjugar para uma grande vitória do nosso país. E querem saber porquê? Portugal nunca consegue grandes vitórias sem grandes tristezas. Vejamos o exemplo da conquista do Europeu de futebol, no ano passado, com Cristiano Ronaldo a sair lesionado, na final que sempre quis jogar e vencer. Tivemos de roer demasiadas unhas para chegarmos até ali e acreditar, muito, que mesmo sem Ronaldo iríamos conseguir. Temos sempre heróis improváveis nas nossas grandes vitórias, vejam o caso do Éder, um jogador que passou, e passa, despercebido no futebol, mas que foi o grande herói da Seleção Nacional em França.

 

 

   Salvador Sobral é o nosso Éder e o nosso Ronaldo. Vai lesionado, é um outsider, mas leva consigo uma grande “equipa” (entenda-se MÚSICA). Vamos ganhar? Não sei… somos demasiado pequenos. Mas se sairmos derrotados, sabemos que, pelo menos, fomos com tudo para vencer.

 

   Artigos relacionados: A concorrência de Salvador ; Final Inteligente.

   

facebook.jpg

 

 

17
Abr17

"Just Duet" baixa números da estreia

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

 

João Manzarra, apresentador do "Just Duet"

 

 

O novo programa da SIC piorou as audiências na segunda emissão que foi para o ar ontem.

 

 

   Os resultados da estreia já tinham sido dramáticos para o canal de Carnaxide, mas "Just Duet - O Dueto Perfeito" conseguiu fazer pior no domingo. Apenas 488 mil e 900 espetadores, em média, seguiram o talent-show que junta Agir, Paulo de Carvalho, Gisela João e Héber Marques no júri. Este número corresponde a 5 % de audiência média e a 11,2% de share.

 

   O horário nobre de domingo foi, mais uma vez, liderado por "Pesadelo na Cozinha". Apesar de ter baixado os valores da semana anterior, o programa da TVI conquistou cerca de 1 milhão e 426 mil espetadores. Em termos audiométricos, alcançou os 14,7% de audiência e os 32,9% de share.

 

   Quem incomodou o percurso vencedor do chef Ljubomir Stanisic foi o "Got Talent Portugal". O programa da RTP1 melhorou a performance de domingo passado ao registar 10,3% de audiência e 23% de share. Em média, o "caça-talentos" foi acompanhado por 996 mil 500 e espectadores.

 

   As "sirenes" já se devem ter feito ouvir na SIC. As audiências registadas pelo "Just Duet" são impensáveis para um programa que a estação esperava que fosse líder.

 

Dados de audiência Total Dia (Live+VOSDAL) para 17 de abril de 2017. Os números apresentados são da responsabilidade da GfK/CAEM.

programaçaoSIC.jpg

 

 

facebook.jpg

 

 

 

14
Abr17

O que ver nesta Páscoa

Tiago Lourenço

 

facebook.jpg

  

Russell Crowe em "Noé"

 

RTP1, SIC e TVI apostam em filmes, alguns em estreia, neste fim-de-semana prolongado.

 

   

   

   A SIC, como já vem sendo hábito em épocas festivas, é o canal que mais fitas estreia ao longo de sexta-feira, sábado e domingo. A TVI também aposta na sétima arte, mas mantém o "Somos Portugal" no dia de Páscoa. Por sua vez, a RTP1 repõe a série "Maria" e transmite outros tantos filmes.

 

   

   Sabe então o que podes ver, onde e quando:

 

1.jpg

 

 

 

2.jpg

 

 

 

3.jpg

 

 

 

4.jpg

 

 

 

5.jpg

 

 

 

6.jpg

 

 

 

1.jpg

 

 

 

2.jpg

 

 

 

3.jpg

 

 

 

4.jpg

 

 

 

5.jpg

 

 

 

6.jpg

 

 

 

7.jpg

 

 

 

8.jpg

 

 

 

9.jpg

 

 

 

1.jpg

 

 

 

2.jpg

 

 

 

3.jpg

 

 

 

 

facebook.jpg

 

 

11
Abr17

SIC suspende "Dragon Ball Super"

Tiago Lourenço

 

facebook.jpg

 

 

 maxresdefault.jpg

 

 

O canal de Carnaxide foi obrigado a suspender a emissão da animação japonesa por questões contratuais.

 

 

   "Dragon Ball Super" já não pode ser visto todos os fins-de-semana de manhã. A SIC informou que "devido às interrupções que houve no Japão, foi obrigada a parar temporariamente a transmissão", esclarece em comunicado.

 

   Apesar de não ser adiantada uma data para o regresso da série, a transmissão está garantida, uma vez que vão ser adquiridos "novos direitos", concluiu a estação.

 

   O anime regressou à SIC em 2016, cerca de 18 anos depois da estreia da primeira série. A história desenrola-se anos após Son Goku ter derrotado Boo Boo.

 

   Os episódios da nova série de "Dragon Ball", já emitidos, podem ser vistos ou revistos no site da SIC.

 

facebook.jpg

 

 

 

 

10
Abr17

"Just Duet" com estreia desastrosa - audiências e primeira opinião

Tiago Lourenço

 

facebook.jpg

 

"Just Duet" - cenário

 

   O novo programa da SIC não foi além dos 610 mil espetadores, em média, na estreia do passado domingo.

 

   

   O "Just Duet - O Dueto Perfeito" registou uma estreia desastrosa em termos audiométricos. Foi apenas o 9º. programa mais visto do dia e ficou em 3º. lugar no horário nobre de domingo. Os 6,3% de audiência média e os 12,8% de share, correspondem a cerca de 609 mil e 200 espetadores.

 

  O novo formato da SIC não conseguiu superar os antecessores. Tanto a despedida do "Agarra a Música", como o especial do "Não Há Crise!" registaram audiências superiores às do talent-show.

 

   Por sua vez, o "Pesadelo na Cozinha" conseguiu o seu melhor resultado pela 5ª. vez consecutiva. O programa da TVI alcançou 16,6 % de audiência média e 34,3% de share, o que equivale a 1 milhão e 604 mil espectadores.

 

   Já o "Got Talent Portugal" registou uma descida comparativamente com a semana passada. O "caça talentos" da RTP1 chegou aos 8,6 % de rating e aos 18,1% de share. A média de 834 mil espetadores garantiram o segundo lugar, no horário nobre de domingo, para a estação do Estado.

 

   A estreia do "Just Duet" não podia ter começado pior. Este resultado é pouco auspicioso quando, para a SIC, esta era uma aposta capaz de liderar.

 

   O programa é uma desilusão. Parece-me a versão "pobre" do "The Voice" e com uma premissa bem menos apelativa.

 

   O formato peca pela falta de emoção, pela falta do fator surpresa e pela falta de dinâmica. 

 

   O júri, com todo o respeito pelos seus constituintes, não é apelativo. Infelizmente, o público mais jovem não conhece ou não está muito interessado em ouvir uma figura como Paulo de Carvalho. Gisela João e Héber Marques ainda não são carismáticos o suficiente. Já o Agir é, de todos, as melhor escolha por ser um dos cantores mais badalados atualmente.

 

   João Manzarra, o apresentador, é o menos culpado do mau resultado, mas demonstra o que já sabia. Há muito que deixou de ser um valor seguro e apelativo para o público.

 

   Por fim, o palco é bom, mas todo o restante cenário causa-me estranheza por ser demasiado escuro.

 

    O "Just Duet - O Dueto Perfeito" começou muito mal e só pode subir os seus resultados nas próximas semanas. É muito difícil descer mais baixo e, se acontecer, será uma situação muito dramática e constrangedora para a SIC.

 

Dados de audiência Total Dia (Live+VOSDAL) para 09 de abril de 2017. Os números apresentados são da responsabilidade da GfK/CAEM.

 

programaçaoSIC.jpg

 

facebook.jpg

 

 

 

 

06
Abr17

Elas, o Mundo e a dança

Tiago Lourenço

   

facebook.jpg

 

fbc406b9c974f57fb9a11d4612185950.jpg

 

   

   

   Dois amigos questionaram-me se eu já tinha assistido ao "Danças do Mundo", da RTP1. Eu disse que não. Por falta de tempo, por falta de curiosidade e porque já tinha lido alguns comentários menos agradáveis sobre o programa. Eles disseram-me que fiz uma má opção porque "aquilo é mesmo bom e muito bem feito".

 

   Obviamente que não podia deixar de colmatar esta falha e perceber se os meus amigos estavam certos ou se os tais comentários nas redes sociais, que falavam de "umas férias pagas às apresentadores pela RTP", eram ou não verdade.

 

   A realidade é que o formato, produzido pela Endemol, é mesmo muito bom.

 

   Mostrar as danças típicas de cada nação é mostrar cultura. Mostrar costumes e imagens de outros países é serviço público e se, para tornar tudo mais interessante, se tiver de recorrer a cinco mulheres bonitas, como é o caso, qual é o problema?

 

   O "Danças do Mundo" é bem feito, é cativante, é dinâmico e tem uma excelente fotografia. 

 

   Destaco a prestação de Sónia Araújo. Está um passo à frente das restantes apresentadoras por ter formação e um talento natural para dançar. Está como um peixe na água e isso reflete-se na sua prestação como apresentadora.

 

   O formato de dança passa aos sábados à noite na estação pública. Tem a final marcada para maio, na qual as apresentadoras vão competir entre si, mostrando aquilo que aprenderam ao longo das dez emissões do programa.

programaçaoRTP.jpg

 

 

facebook.jpg

 

 

 

29
Mar17

Diana Bouça-Nova: "Acho difícil regressar ao entretenimento"

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

Diana Bouça-Nova (RTP)

 

 

 

   

 

 

   Diana Bouça-Nova, de 31 anos, é jornalista da RTP desde 2015.  Apesar de fazer da informação a sua vida profissional, foi no entretenimento que, inicialmente, se destacou.

 

 

   Em 2009, tornou-se numa das caras da SIC Radical. Foi apresentadora do "Curto Circuito" e repórter em eventos como o "Rock in Rio - Lisboa".

   

   Em entrevista ao "A Caixa que já foi Mágica", revela qual o sentimento de um jornalista ao ser notícia, por motivos pessoais, como é o seu caso. Fala dos planos para o futuro na estação pública e conta ainda como foi a mudança de registo na televisão.

 

 

 

   ACJFM.: Como correu a passagem do entretenimento para o jornalismo? No início, as diferenças entre estas duas vertentes criaram-lhe dificuldades? 

 

   Diana Bouça-Nova.: A passagem foi tranquila. Já tinha feito jornalismo antes. Sou jornalista. Ainda bem que há sempre desafios.

 

   

   ACJFM.: Os novos colegas conheciam o seu trabalho como apresentadora?

 

   DBN.: Alguns sim. Mas isso nunca foi motivo de privilégio ou do contrário.

 

   

   ACJFM.: Desde que está na RTP, como jornalista, qual foi o trabalho que lhe deu mais gozo fazer? E qual o que lhe criou mais dificuldades?

 

   DBN.: Há vários. É difícil definir apenas um. Gosto muito de trabalhos que envolvam sair em reportagem por algum tempo. Obriga-nos, enquanto jornalistas, a "mergulharmos" naquele trabalho. É muito bom.

   Tenho a sorte de já ter tido alguns assim. Adorei fazer parte da equipa do Euro, que teve o melhor final possível e tantos outros trabalhos. Felizmente, não posso dizer que tenha tido algum com grandes dificuldades.

 

   

   ACJFM.: Afirmou, em entrevista, que espera "crescer na RTP". Quais são as suas perspetivas em relação ao futuro no canal público?

 

   DBN.: "Crescer" engloba muita coisa. É essencial para mim saber mais e fazer melhor todos os dias. Estar num canal como a RTP tem esse peso e essa é também uma responsabilidade que carrego comigo sempre, em qualquer lado. Gosto de desafios, de "sair da minha zona de conforto", trabalhar em áreas novas. Ainda tenho muito para aprender!

 

   

   ACJFM.: Tem sido notícia por alguns assuntos pessoais, como o seu casamento e o nascimento do primeiro filho. Agora que está do outro lado, do lado do jornalista, como é que encara o facto de continuar a ser notícia?

 

   DBN.: Nunca foi muito confortável para mim e continua a não ser. No entanto, já me habituei. Vivo na velha máxima de livro aberto. Prefiro ser eu a dar a notícia e partilhar do que ter a imprensa a "tentar saber". Não me incomoda que se saiba que casei e que tive um filho porque ambos são motivos de felicidade. Dizem respeito à minha vida? Sim, claro. Mas porque não partilhar com os outros?

 

   

   ACJFM.: Um regresso ao entretenimento está fora de questão?

 

   DBN.: Acho difícil...

 

   

   ACJFM.: A televisão ainda é a "caixa mágica"?

 

   DBN.: A televisão continua e quero acreditar que vai continuar a ser mágica!

 

facebook.jpg

 

 

27
Mar17

Revelados jurados do "Just Duet"

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

17103274_187916655032150_4603222104873957944_n.png

 

Foram anunciados, hoje, os quatro membros do júri do novo programa da SIC.

 

   "Just Duet - O Dueto Perfeito" é o novo formato do canal de Carnaxide que promete encontrar novos talentos no mundo da música. O painel de jurados conta com quatro estreias nestas andanças. Paulo de Carvalho, Agir, Gisela João e Héber Marques foram os escolhidos para jurados e parceiros dos concorrentes.

 

   João Manzarra regressa aos ecrãs para apresentar o formato produzido pela Fremantle, depois de quase dois anos de ausência.

 

   A estreia do "Just Duet - O Dueto Perfeito" está agendada para o início de abril e é a grande aposta da SIC para os domingos à noite. As gravações começaram esta segunda-feira.

 

facebook.jpg

 

 

 

 

23
Mar17

A concorrência de Salvador

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

 

Os apostadores colocam a música de Salvador Sobral como a quinta candidata com maior hipótese de vencer em Kiev.

 

 

   Desde que venceu o Festival da Canção da RTP, Salvador Sobral é notícia, quase todos os dias, nos jornais nacionais. Além disso, encheu salas em concertos, colocou o seu disco nos "top´s" e internacionalmente também não passou despercebido. Caiu em graça e não deixa de ser engraçado. 

 

   A verdade é que, nas casas de apostas, Salvador está em quinto lugar como favorito à vitoria. Nas chamadas "odds" ou "probabilidades", o concorrente português já foi quarto classificado. 

 

   "Amar pelos dois" foi a escolha dos portugueses para representar o país no Festival Eurovisão da Canção.

 

   Na frente da corrida ao primeiro lugar do pódio está a Itália. Francesco Gabbani é o grande candidato à vitória, na opinião dos apostadores, reunindo também a preferência nos sites dedicados ao certame.

 

   Logo a seguir ao transalpino está Kristian Kostov, da Bulgária. Em terceiro lugar está a Suécia, representada por Robin Bengtsson e, em quarto lugar, está Blanche, pela Bélgica.

 

   Apesar das boas graças para a final de 13 de maio, Portugal tem ainda de se apurar na 1ª. semi-final que está marcada para dia 9 do mesmo mês. 

 

   Conhece as músicas que estão na frente de "Amar pelos dois", segundo os apostadores:

 

Itália:

 Bulgária:

 Suécia:

Bélgica:

 Portugal:

 

facebook.jpg

 

 

20
Mar17

"Got Talent Portugal" é vice-líder na estreia

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

 

A estreia da terceira temporada do talent-show da RTP1, ontem, não foi além dos 975 mil espetadores em média.

 

 

   No regresso ao ecrã, o "Got Talent Portugal" registou picos de liderança durante a emissão, mas não se conseguiu impor ao "Pesadelo na Cozinha". A estreia do formato, agora apresentado por Sílvia Alberto e Pedro Fernandes, alcançou 10,1% de audiência média e 20,8% de share.

 

   O segundo episódio do programa da TVI cativou mais espetadores do que a emissão inaugural. Com 13,5% de audiência média e 30,4% de share, a aposta da estação de Queluz de Baixo liderou as audiências de domingo.

 

   Por sua vez, o "Agarra a Música" registou o seu pior resultado de sempre. No penúltimo programa, o formato da SIC ficou-se pelos 6,7% de audiência média e os 13,9% de share.

 

   O regresso do "Got Talent Portugal" ficou aquém da edição anterior. Em 2016, na estreia, o programa da RTP1 liderou o horário nobre de domingo com uma média de 1 milhão e 244 mil espectadores.

 

 

facebook.jpg

 

Dados de audiência Total Dia (Live+VOSDAL) para 19 de março de 2017. Os números apresentados são da responsabilidade da GfK/CAEM.

Facebook

Audiências - TOP 5

Sábado, 22 de abril de 2017

 

1.º Amor Maior

 

2º. Ouro Verde

 

3º. Rainha das Flores

 

4º. Jornal das 8

 

5º. Jornal da Noite

 

 

Fonte: CAEM/GFK/zapping-forum.pt

Novidades

Maria João Bastos, Albano Jerónimo e Margarida Vila-Nova deverão ser os protagonistas da nova novela da SIC

Mais sobre mim

foto do autor