Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Já foi?

Pouca gente deu por isso, mas este sábado, 10 de Março, teve lugar o Festival da Canção 2012 na RTP

 

O certame teve um dos piores resultados de sempre, de acordo com a nova medição de audiências da GFK

 

Ainda assim, conseguiu um resultado superior a todos os programas emitidos à noite pelo canal público desde a entrada em serviço da empresa alemã. Ficou em 7º. lugar, acima dos programas da SIC emitidos em horário nobre. O espetáculo foi bom, com Sílvia Alberto e Pedro Granger a mostrarem que continuam a fazer uma boa dupla na apresentação.

 

As músicas, essas, ficaram aquém do esperado. Salvo raras, raríssimas exceções, a qualidade foi média/baixa. Filipa Sousa foi a escolhida, por unanimidade entre público e júri, júri esse que continua com uma visão antiquada e pouco realista do Festival Eurovisão da Canção.  

 

Vida Minha é a música que vai representar Portugal a 24 de Maio em Baku - Azerbeijão e mereceu a vitória!

 

Faz sentido continuar-se a apostar no Festival da Canção? Tendo em conta a opinião do diretor de programas da estação pública, Hugo Andrade, que afirmou, em conferência de imprensa, que o país não tem condições para receber uma final em caso de um vitória de Portugal na Eurovisão, não!

 

É importante participar, mas já lá vão anos e anos sem um único prémio ou um único lugar no pódio e percebe-se que isso sempre foi impossível, não por falta de qualidade, mas porque a RTP nunca quis vencer um festival! 

 

Contudo, é preferível ver-se a televisão do estado a gastar dinheiro num espetáculo que aposta em música portuguesa, numa noite de televisão diferente, numa pequena rampa de lançamento para alguns cantores, compositores e letristas, do que vê-la gastar balúrdios em novelas brasileiras, por exemplo.