Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Manzarra desilude?

Na edição da última semana de Abril de uma conhecida revista de televisão, TVGUIA, o chefe de redação e um comentador, escreveram sobre João Manzarra.

 

O primeiro, Paulo Abreu, afirma que o apresentador, na sua terceira edição de Ídolos, "raramente faz a diferença". Acrescenta ainda que Manzarra precisa de trabalhar no "duro e inovar", para conseguir conseguir ser uma apresentador à "séria" como "Goucha, Malato ou Jorge Gabriel".

 

Já o comentador de televisão e antigo repórter de entretenimento da SIC, Carlos Dias da Silva, diz que espera mais do que "aquele ar de contentinho que tem quase sempre(...) é preciso evoluir, senão...".

 

O jovem abandonou a SIC Radical e tornou-se no mais promissor apresentador de televisão da atualidade, o pior é que muitos quiseram colocá-lo num pedestal e aumentar o seu valor como se não tivesse ainda um longo caminho pela frente. João não pode ser, sequer, comparado a Manuel Luís Goucha, José Carlos Malato ou a Jorge Gabriel.

 

A idade que tem não lhe permite, ainda, ter um registo diferente daquele que coloca em prática e, é por isso, que os desafios que lhe são entregues são sempre, ou quase sempre, programas mais leves e divertidos.

 

Como pode Manzarra evoluir se o que se pede, em Ídolos, por exemplo, é o registo que sempre teve? Este mesmo registo não deixa lugar a grandes inovações ou mudanças de atitude.

 

Uma das tarefas mais difíceis que o apresentador teve, e que provavelmente poucos se aperceberam, foi a segunda edição de Chamar a Música, anteriormente apresentada pelo inigualável Herman José. Fazer esquecer o "grande artista" era difícil e ele fê-lo melhor que ninguém.

 

Quando João Manzarra tiver outro desafio que não o estilo de formatos que tem apresentado, aí sim, terá de evoluir; quando começarem as galas em direto do programa de música do canal de Carnaxide, aí sim, terá de mostrar que trabalhou para melhorar.

 

Enquanto isso, não passa de uma promessa da apresentação e só desilude quem acreditou que este fosse já um grande apresentador.

 

Post corrigido às 17H41 - 28/04/2012