Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Menos e pior

A falta de dinheiro não é sinal de desleixe ou falta de gosto, mas é isso que acontece em Desafio Final, o novo programa da RTP. O formato que veio substituir O Elo Mais Fraco nas noites até é interessante, mas o canal público limitou-se a focar as quedas de uma plataforma, que se abre por debaixo dos pés dos concorrentes, quando estes respondem mal a uma questão.

 

O estúdio é deprimente e o grafismo de bradar aos céus. Tudo aquilo lembra a televisão dos anos 90. Até a própria edição do concurso o torna arrastado, existindo uma considerável falta de ritmo.

 

De todo este chorrilho salva-se o apresentador. José Carlos Malato é o melhor apresentador do género e é ele que torna este formato minimamente interessante. Ainda assim, é uma passo atrás que a RTP dá.

 

O Elo mais Fraco não era perfeito, aliás, estava longe de o ser, mas este novo concurso faz com que se tenha saudades do antigo.

 

Voltando atrás. Malato é o melhor, mas não chega para tornar o que é mau em realmente.

 

Existem muitas arestas por limar, mas é mais que certo que tudo fique como está. É a televisão a perder os seus encantos de dia para dia. Pelo menos a do Estado tem dado várias razões para que o público se afaste cada vez mais. É que Desafio Final, que podia ser bom, é um valente bocejo. Malato merecia melhor!