Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Televisão na Internet



É o vídeo viral do momento na Internet e pertence a um dos programas menos vistos da televisão portuguesa. Com apenas 16 anos, Martim, protagoniza o vídeo que já deve contar com mais de um milhão de visualizações.






O momento resume-se ao seguinte: o jovem é um empreendedor que criou uma marca de roupa de sucesso e teve direito de antena no programa da RTP1, Prós e Contras.


Na sua intervenção Martim fala da Over It, a sua marca, e acaba por ser interrompido pela investigadora do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, Raquel Varela, fazendo as seguintes perguntas: " Tens ideia de onde são feitas as camisolas? Se são feitas na China com os trabalhadores a ganharem dois dólares por dia?". O jovem empresário esclareceu que todas as peças são fabricadas numa empresa nacional o que deu azo a uma nova pergunta da investigadora: "E quanto ganham esses trabalhadores? Maioritariamente nas empresas têxteis, os trabalhadores ganham o ordenado mínimo, o que não é suficiente para viver". Martim foi "curto e grosso" e respondeu que os trabalhadores que recebem o ordenado mínimo pelo menos não estão no desemprego.


Cerca de um minuto e meio bastou para este momento se tornar num sucesso.


O interessante é perceber-se que este momento foi seguido, pela televisão, em média, por pouco mais de 200 mil espectadores. O Prós e Contras não é um programa de massas, é um debate semanal, umas vezes mais interessantes que outras, e que ultimamente tem alcançado audiências bastante medíocres.


A Internet e as redes sociais têm destas coisas. A televisão até pode ser o "local" onde muitos acontecimentos são mostrados mas é na Internet que estes ganham verdadeira visibilidade.


Este é um caso flagrante disso. Já não há programa de televisão que não tenha página no Facebook e mesmo na televisão apela-se para que o público adira a essas mesmas páginas. Vivemos uma época de mudança.


As redes sociais utilizam muitos dos conteúdos da televisão, mas a televisão já não consegue viver sem ligação à Internet.


Assista ao vídeo:



10 comentários

Comentar post