Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Jardim Proibido

Sempre ouvi dizer que o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita. A TVI espera que, no caso de Jardins Proibidos, o "nunca" não exista e o "tarde" chegue o mais depressa possível.

 

Já aqui o referi: a ideia de fazer a primeira sequela de uma novela portuguesa é muito boa mas tudo o resto falhou.

 

Em Queluz não souberam esperar pelo momento certo e isso foi fatal.

 

A novela estreou com boas audiências mas essas têm caído a pique. A trama teve de ser desviada da líder Mar Salgado e aquela que era a grande aposta da TVI debate-se agora para superar a brasileira Império.

 

Quanto a mim, os erros foram e são muitos. Fazer uma sequela com meia dúzia de atores da primeira versão não é uma boa opção. Fazer uma sequela numa altura em que a protagonista está grávida e, para colmatar a sua ausência, a deixam em coma durante meses é estupidez. Pior ainda, é fazer uma sequela na qual a história tem pouco o nenhum seguimento da anterior.

 

Agora, correm atrás do prejuízo. A novela romântica virou policial. Matam-se personagens a rodos e cria-se um serial killer. Tudo isto para darem entrada a novos atores na trama.

 

Jardins Proibidos vai durar, ao que tudo indica, até setembro de 2015.

 

Como eu ainda acredito em ditados populares é muito provável que esta novela não fique para a história.