Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Música orelhuda

 

Deixei passar algum tempo para poder avaliar o caso mais sonante do programa Ídolos, da SIC.

 

Nesta sexta edição, os ditos "cromos" têm direito a animações enquanto cantam ou pensam que cantam. No entanto, houve um caso que deu e que ainda está a dar que falar.

 

Um jovem, de orelhas grandes, foi ridicularizado pela produção do programa que fez uma animação na qual as orelhas do concorrente cresciam enquanto atuava. Animação essa, tal como todas as outras, bem foleira por sinal e que nada acrescenta ao formato.

 

É obvio que a FremantleMedia, produtora do Ídolos, abusou nesta caso e tornou a participação deste jovem, que era má já por si, em algo ainda pior e mais constrangedor. Houve um abuso da imagem de um concorrente que lhe pode causar danos na vida pessoal, sobretudo na escola, onde os jovens podem ser bastante cruéis.

 

A SIC pediu desculpa, os jornais e as redes sociais tornaram este jovem num "mártir" e gerou-se um burburinho em volta do assunto completamente desnecessário.

 

Alguém o mandou ir lá? O Rapaz não sabia ao que ia? Nenhum amigo ou familiar lhe disse que ele não canta absolutamente nada? Todas estas perguntas fazem-me perder a "pena" relativamente ao caso.

 

Para bem ou para o mal, teve o seu minuto de fama e na SIC perceberam que existem limites.

 

Quanto ao concorrente, há-de aprender a viver com a sua fisionomia só não pode afirmar que não o avisaram porque quando me candidatei ao programa assinei um documento onde aceitava que a produção fizesse aquilo que lhes apetece-se com as imagens.