Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Novelas brasileiras - Especial II

 

Todos os canais generalistas portugueses já emitiram novelas brasileiras. Sejam da TV Globo, da TV Record ou da TV Bandeirantes.

 

Desde 1977, com estreia de Gabriela, passaram pela televisão portuguesa 165 novelas da Globo. Muitas delas foram emitidas pela SIC que alicerçou a sua liderança nas audiências nas produções brasileiras.

 

A programação do canal de Carnaxide, nos anos 90, assentou sobretudo neste produto de manhã à noite.

 

Desde que as audiências são medidas em Portugal, Rei do Gado, Torres de Babel, Suave Veneno e Terra Nostra foram as novelas mais vistas pelo público.

 

Mais tarde, a imposição de novelas portuguesas por parte da TVI fez com que o público tivesse perdido o interesse nas histórias do povo irmão.

 

Desde essa data, apenas alguns nomes conseguiram sucesso ou um sucesso relativo no terceiro canal. Chocolate com Pimenta, Senhora do Destino, Alma Gémea ou, mais recentemente, Páginas da Vida conseguiram um lugar nas preferências do público.

 

Mais uma vez, Gabriela veio mudar o rumo da televisão. O remake da história de Jorge Amado formou dupla com a versão portuguesa de Dancin´ Days na SIC e tornaram-se imbatíveis em 2013. De repente, os tempos de outrora regressaram e os portugueses passaram a utilizar expressões de novelas brasileiras no dia-a-dia.

 

Avenida Brasil chegou pouco depois e fez sucesso tal como no Brasil. Amor à Vida e Cheias de Charme foram também líderes nos seus horários.

 

E, tal como em terras de Vera Cruz, as produções brasileiras estão, novamente na mó de baixo. Babilónia, Alto Astral e Império, exibidas atualmente, perdem para a concorrência.

 

A estreia da segunda novela portuguesa no horário nobre e o contrato que assinou recentemente com a Globo fazem prever que, pelo menos na SIC, as novelas brasileiras vão deixar de ter a importância que tiveram até aqui.

 

Ao longo dos anos podemos perceber que existem ciclos e que o público se tornou mais exigente. Contudo, basta existir uma boa novela para o espetadores voltarem a seguir os "folhetins" do Brasil.