Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

"Juntos Por Todos"

   

facebook.jpg

 

juntosportodos_Capa.jpg

 

   Esta terça-feira (27/06), a RTP1, a SIC e a TVI emitem um concerto de homenagem às vítimas dos fogos florestais de Pedrógão Grande e zonas envolventes. A esta transmissão, em simultâneo pelas três televisões, juntam-se também todas as rádios. O valor dos bilhetes vai inteiramente para aqueles que foram prejudicados pelo incêndio que deflagrou a 24 de junho.

 

   Felizmente, os canais generalistas portugueses juntaram-se para um bem maior. É a primeira vez que o fazem e merecem um aplauso por isso. Vão abdicar da suas programações para emitir um evento em simultâneo. Sabem que vão perder audiências, porque vão dividi-las, mas sabem também que é preciso ajudar.

 

   No outro dia assisiti a uma entrevista a Carminho. A fadista dizia que "somos rivais quando está tudo bem, quando está tudo mal somos parceiros", numa alusão à rivalidade no mundo artístico e focando-se neste evento. Esta é a frase que melhor define este gesto das televisões portuguesas, das rádios e dos artistas.

 

   Tenho ainda  de enaltecer a atitude da SIC na semana que passou. Na segunda e na sexta-feira, dedicou a programação das manhãs e das tardes à tragédia que assolou a zona centro do país.

 

   Durante dois dias, abdicou de ganhar dinheiro com as chamadas de valor acrescentado, para angariar dinheiro que será doado a quem precisa. Obviamente que houve uma exploração da tragédia para conseguir audiências.

 

   Neste caso não condeno. Que tenha tido conhecimento, mais nenhum canal teve a grandeza deste gesto, que correspondeu a uma generosa quantia monetária, mas que nem por isso gerou melhores audiências para a estação de Carnaxide. A SIC merece os parabéns por esta atitude.

 

   O concerto tem início pelas 21h00, no MEO Arena, e a receita obtida será entregue à União Das Misericórdias Portuguesas.

   O "Juntos Por Todos" é uma iniciativa civil, co-produzida pela Sons em Trânsito , Nação Valente, MEO Arena, Blueticket, RTP, SIC, TVI e artistas participantes. São eles: Agir, Amor Electro, Ana Moura, Aurea, Camané - Página oficial, Carlos do Carmo, Carminho, D.A.M.A, David Fonseca, Diogo Piçarra , Gisela João, Helder Moutinho Official , João Gil, Jorge Palma, Luisa Sobral, Luís Represas, Matias Damásio, Miguel Araújo, Paulo Gonzo, Pedro Abrunhosa, Raquel Tavares, Rita Redshoes, Rui Veloso Oficial, Salvador Sobral e Sérgio Godinho. Os bilhetes já estão esgotados, mas o "bilhete solidário" pode ainda ser comprado.

 

facebook.jpg

 

É de pedir aos céus

Rosa Fogo estreou, na SIC, na passada semana. O resultado que fez no primeiro episódio fez crer que a continuação dos bons resultados de Laços de Sangue poderiam ter continuação. 

 

Aliás, a nova produção do canal obteve um resultado bem melhor que a antecessora, que termina este domingo. 

 

Duas semanas bastaram para que essa ideia se dissipa-se. Os resultados de Rosa Fogo descem, praticamente, de dia para dia. Com estas audiências a SIC terá uma dor de cabeça nos próximos tempos. 

 

A verdade é que Laços de Sangue começou "mal" e acabou por se tornar num sucesso do canal. Rosa Fogo começou bem, logo terá mais hipóteses de subir.

 

Quanto ao produto em si, são necessárias algumas observações. As imagens da Argentina são de uma qualidade impressionante para este tipo de produções, o elenco é bastante bom, as interpretações são boas, os cenários estão muito bem conseguidos, mas os núcleos cómicos são o melhor da novela. 

 

No leque dos actores é necessário destacar quatro pessoas. Irene Cruz e a menina, Matilde Miguel, estão a fazer grandes interpretações. 

 

Os outros dois casos são diferentes. Joaquim D´Almeida, pela primeira vez numa novela, morre, infelizmente, no primeiro episódio. Soraia Chaves mostrou que é uma das melhores actrizes da sua geração, mas também teve um fim precoce. Para terminar, a ideia de juntar uma criança a um cão Labrador foi muito boa.

 

Rosa Fogo tem todos os ingredientes para alcançar bons resultados. Apenas a autora demonstra alguma fragilidade nos diálogos o que faz cair a qualidade da novela.

 

Resta à SIC fazer como diz a música do genérico: "Pedir aos céus!".

 

Nota: Na quinta-feira, no horário das 22:30 e onde irá ficar depois do final de Laços de Sangue, obteve um dos melhores resultados com 10% de rating (menos de um milhão de espectadores) e 26,6% de share. É importante referir que a novela teve apenas 30 minutos de duração e que concorreu com cerca de 15 minutos de intervalo na TVI.