Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A caixa que já foi mágica

Blog de opinião sobre a televisão portuguesa

"SuperNanny" sobe ao primeiro lugar das audiências

super nanny.jpg

facebooknovo.jpg

 

A SIC emitiu, este domingo, o segundo programa do reality-show debaixo de uma enorme polémica. O formato acabou por liderar as audiências.

 

   

   A polémica em torno de "SuperNanny" deu bons frutos para o canal de Carnaxide. O problemático Francisco, de 5 anos, deu ao programa da SIC o primeiro lugar das audiências com uma média de 1 milhão e 251 mil espectadores. Estes valores correspondem a 12,9 % de audiência média e a 26 % de quota de mercado. Com este resultado, Teresa Paula Marques conseguiu subir os números da estreia.

 

   O habitual líder de horário nobre de domingo, o "Masterchef Júnior" da TVI, caiu para a segunda posição, ao registar uma média de 1 milhão e 206 mil espectadores. Este número resulta em 12,5 % de audiência média e 25,3% de share.

 

   Na RTP1, a emissão de "Planeta Azul" não foi além dos 4,5 % de rating e dos 9,0% de quota de mercado. Este valor corresponde a cerca de 435 espectadores em média.

 

   Recorde-se que "SuperNanny" tem sido alvo de duras críticas e até de pedidos de retirada das imagens do primeiro episódio. Instituições como a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos das Crianças e Jovens (CNPDCJ), a Unicef, o Instituto de Apoio à Criança e a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) já demonstraram o seu desagrado com o formato.

 

LEIA AINDA A OPINIÃO SOBRE A POLÉMICA EM TORNO DO "SUPERNANNY":

Portugal dos Pequenitos

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

 

"Velocidade Furiosa 7" é o filme mais visto de 2018

facebooknovo.jpg

 

furious-7-walker-scenes-digitally-recreated.jpg

 

A história protagonizada por Vin Diesel e transmitida ontem à tarde, pela TVI, tornou-se no filme mais visto da televisão portuguesa no novo ano.

 

 

   Com uma média de um milhão e 194 mil telespectadores, o último filme em que Paul Walker esteve presente registou 12.3% de audiência média e 29.2% de share. Já nas últimas cenas da película, em que é feita a homenagem ao ator que faleceu num acidente de automóvel, a TVI registava o valor mais alto do dia com mais de milhão e meio de espectadores. 

 

   2018 ainda mal começou, é verdade, mas por enquanto, "Velocidade Furiosa 7" lidera o pódio dos filmes mais vistos na televisão em Portugal

 

   No mesmo horário, a SIC emitiu “007: Spectre” e garantiu o segundo lugar no horário de fim de tarde. A história protagonizada por Daniel Craig marcou 9.1% de audiência média e 21.7% de share, o que corresponde a uma média de 880 mil espectadores.

 

   Na mesma faixa horária, a estreia de “Negócio das Arábias”, na RTP1, não foi além dos 2.6% de rating e dos 6.0% de share.

 

   A SIC acabou por vencer o primeiro dia 2018, por mais duas décimas que a TVI, que se ficou pelo segundo lugar nas audiências. A RTP1 não foi além do terceiro lugar, bem abaixo das privadas.

 

   Conheça outras curiosidades nas audiências do primeiro dia do ano:

 

   - Ao início da tarde, "À Procura de Dory" (SIC) venceu a estreia de "Mínimos" (TVI);

 

   - A meio da tarde, o primeiro filme de "Sozinho em Casa" (SIC) levou a melhor, por uma curta margem, sobre a "Missão Impossível: Operação Fantasma" (TVI). Os dois registaram uma audiência superior a “Creed: O Legado de Rocky” (RTP1);

 

   - À noite, "Zootrópolis" (SIC) não conseguiu vencer a novela "A Herdeira" (TVI), ainda assim, foi o segundo filme mais visto do dia;

 

   - A estreia de "Deadpool" (SIC) não conseguiu manter os números da animação da Disney e perdeu, em toda a linha, para a novela "Jogo Duplo" (TVI).

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

 

 

TVI - O melhor e o pior de 2017

facebooknovo.jpg

 

   Por último, e não menos importante, é a hora do balanço de 2017 para a TVI. Foi um bom ano para o canal.

 

   Apostou em vários formatos que lideraram de forma inequívoca as audiências. Alguns, conseguiram mesmo recuperar horários que o canal havia perdido para a concorrência. Ainda assim, não se livrou de erros.

 

   Conheça então a escolhas para o canal de Queluz de Baixo:

 

   O Pior:

29194927_BINARY_GI28092017NUNOPINTOFERNANDES000000

 

   Foi, sem dúvida nenhuma, o maior erro da TVI em 2017. "Biggest Deal" foi um fiasco nas audiências e acabou mesmo por ser cancelado. 

 

   Anunciado como um original, o programa juntava famosos numa casa onde trabalhavam, em vários negócios, para ajudar Instituições. Teresa Guilherme voltou aos reality-shows, mesmo depois de ter afirmado que não voltaria a fazer mais nenhum. Provavelmente estará arrependida. Nada funcionou no formato e o público nem sequer reagiu.

 

   Terminou sem glória e como um dos maiores fracassos da história recente da TVI,

 

 

   O Melhor:

 

apanha-4.jpg

 

   Era a mais difícil missão. Cristina Ferreira chegou, viu e venceu com o "Apanha Se Puderes". Fernando Mendes e a RTP 1 tinham a liderança do horários das 19H00, há vários anos, com "O Preço Certo". O concurso da TVI veio mudar tudo e, desde que estreou, ganhou sempre.

 

   É divertido, emotivo e a que se acrescenta a vertente de cultura geral. É completo e a melhor proposta do horário das 19H00. Cristina Ferreira já não precisa de provar mais nada. Está em alta e merece pelo profissionalismo.

 

   Foi o maior sucesso de 2017, a par de "Pesadelo na Cozinha", só que a missão deste era bem mais complicada. 

 

 

   Artigos relacionados:

   SIC - O melhor e o pior de 2017;

   RTP 1 - O melhor e o pior de 2017.

facebooknovo.jpg

 

"O Livro da Selva" dá maior pico de audiência no Natal

facebooknovo.jpg

 

Jungle-Book-The-(2016)-5-News.jpg

 

O filme da Disney deu o maior pico de audiência à SIC, no dia 25 de dezembro, tendo sido também o mais elevado do dia. A estação de Carnaxide foi a escolhida pelos portugueses no Natal deste ano.

 

 

   A história de Mogli, que passou no final de tarde de Natal, foi o segundo programa mais visto do dia, apenas atrás da novela "A Herdeira". Às 19H53 cerca de um milhão e meio de espectadores acompanhavam "O Livro da Selva".

 

   O primeiro lugar das audiências, no dia 25 de dezembro, ficou a cargo da história da TVI, o "Jornal das 8" ficou no terceiro lugar, seguido do "Sozinho em Casa 2" e o top ficou completo com "Jornal da Noite", da SIC.

 

   O canal de Pinto Balsemão liderou o dia com 25,5% de quota de mercado. A TVI registou 19,1% e a RTP 1 não foi além dos 9,8% de audiência média.

 

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

 

Portugueses escolhem a SIC na véspera de Natal

facebooknovo.jpg

 

free-cartoon-high-definition-ratatouille (1).jpg

 

A aposta da SIC no cinema rendeu-lhe a liderança nas audiências no dia 24 de dezembro.

 

 

   O canal de Carnaxide desconstruiu a sua grelha de programação e apostou no cinema. A TVI, habitual líder nas audiências, ficou-se pelo segundo lugar, seguida da RTP1.

 

   No total do dia a SIC registou 23% de quota de mercado, a TVI não foi além dos 20,3% e a RTP1 situou-se bem distante da concorrência com 11,6%.

 

   Ainda assim, o minuto que obteve mais espectadores na véspera de Natal foi o "Jornal das 8", da estação de Queluz de Baixo. Já o minuto mais visto da SIC coincidiu com a exibição do filme "Ratatui" e o da RTP1 com o compacto do "Natal dos Hospitais".

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

"The Voice Portugal" despede-se atrás da concorrência

facebooknovo.jpg

 

tomas-860x507.jpg

 

A final do talent-show da RTP1 não conseguiu, este sábado, vencer as novelas da concorrência.

 

   A derradeira gala do "The Voice Portugal", que sagrou Tomás Adrião como vencedor, despediu-se do público atrás das concorrência. O formato do canal público só conseguiu liderar as audiências já muito perto da sua reta final.

 

   Em média, o programa registou 7,3% de audiência e 18,8% de share. Estes valores correspondem a cerca de 709 mil espectadores.

 

   Recorde-se que, em 2016, a vitória de Fernando Daniel a dia 25 de dezembro registou uma média de cerca de 856 mil espectadores.

 

   Catarina Furtado e Vasco Palmeirim anunciaram que o "The Voice Portugal" regressa em 2018.

 

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

Estreia de "Jogo Duplo" vence novelas da SIC

facebooknovo.jpg

 

jogo.png

 

   

 

A nova novela da TVI estreou, esta segunda-feira (4 de dezembro), e alcançou o segundo lugar do dia no pódio das audiências.

 

   "Jogo Duplo", a história protagonizada por Sara Prata e João Catarré, teve uma estreia promissora. Com 12,8 pontos de rating e 32,5% de share, a novela garantiu uma audiência média de 1 milhão e 240 mil espetadores.

 

   A nova produção aproveitou da melhor forma o terceiro melhor valor de sempre da novela "A Herdeira". Melhor que os 16,3% de rating e 33,3%, correspondentes a cerca de 1 milhão e 500 mil espetadores, só nos dois primeiros episódios.

 

   Para abafar a estreia da concorrência, a SIC colocou no ar episódios especiais das novelas "Paixão" e "Espelho D´Água". Apesar de a estratégia não ter corrido da melhor forma, nenhuma das tramas perdeu espetadores. A primeira registou 12,2% de rating e 24,9% de share e, por sua vez, a segunda ficou-se pelos 9,2% de rating e os 24,2% de share.

 

   Recorde-se que a nova história da TVI veio substituir "A Impostora" que perdeu, variadíssimas vezes, para as produções da SIC. José Eduardo Moniz, consultor de ficção do quarto canal, assumiu recentemente que o drama protagonizado por Dalila Carmo foi "um acidente".

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

César Mourão dá liderança à SIC

 

facebooknovo.jpg

 

mw-1240.jpg

 

"D´Improviso" estreou, este domingo, no horário nobre da SIC. O programa apresentado por César Mourão liderou perante a concorrência do "The Voice Portugal", da RTP1, e do "Masterchef Júnior", da TVI.

 

 

   Os domingos da SIC foram entregues a César Mourão e os resultados não poderiam ter sido melhores. Depois de amargar na terceira posição nas audiências de horário nobre de domingo, com a exibição de "Vale Tudo", o canal de Carnaxide terminou com o jejum.

 

   "D´Improviso" conquistou uma média de 1 milhão e 202 mil espetadores. Estes números correspondem a 12,4 % de rating e 24,8% de quota média de mercado.

 

   Na TVI, o regresso de "Masterchef Júnior" não foi além da quarta posição entre os programas mais vistos do dia, baixando os valores deixados pelos "Especiais" do "Apanha Se Puderes". Em média, cerca de 1 milhão espetadores acompanharam as aventuras dos novos pequenos cozinheiros. Em termos de audiências, este resultado equivale a 10,4% de rating e 21,7% de quota média de mercado.

 

   O "The Voice Portugal", da  RTP1, passou a ser a terceira opção na noite de domingo. Os "Tira-Teimas" registaram 9,1% de audiência média e 19,7% de share, ou seja, cerca de 880 mil espetadores viram o talent-show da estação do Estado.

 

   Ainda assim, o "Jornal das 8", da TVI, foi o programa mais visto de domingo, dia 19 de novembro.

facebooknovo.jpg

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Inclui Vosdal.

"Paixão" VS "A Herdeira"

   

facebook.jpg

 

1024.jpg

 

 

   A SIC e TVI lançaram as suas principais apostas na área da ficção. Nas audiências, nestas primeiras semanas, "A Herdeira" não deu hipótese a "Paixão".

 

   A novela do canal de Queluz é líder incontestável de audiências, relegando a trama da estação de Carnaxide para um segundo plano bem longínquo.

 

   A verdade é que o fio condutor da história da TVI é bem mais denso e muito menos banal. É verdade também que já tudo, ou quase tudo, foi feito em televisão. O que existe é a possibilidade de alterar ou contar de outra forma. Foi o que fez Maria João Mira, a autora. Há quanto tempo a comunidade cigana não era retratada na ficção portuguesa?

 

   Claro que a ideia não é nova. "Explode Coração, emitida pela SIC, foi uma dos maiores sucessos de todos os tempos em Portugal. A novela da TV Globo contava a história de Dara, uma cigana, que se apaixonou por um homem que não pertencia à sua etnia.

 

   Aliado a esta "falsa" novidade, está um primeiro episódio explosivo, embora com algumas falhas. Destaque ainda para aquele que é um dos melhores genéricos realizados em Portugal nos últimos anos.

 

 

 

   Do outro lado temos "Paixão", com um banalíssimo fio condutor: um homem, injustamente preso, regressa anos depois com sede de vingança e encontra o amor da sua vida com outro homem. Mais tarde, descobre também que tem uma filha dessa mulher que ainda ama. Pelo contrário, ela odeia-o por achar que ele matou o seu pai.

 

   Ao contrário da novela da TVI, o primeiro episódio foi bem mais fraco. O momento mais empolgante foi, talvez, o pai da protagonista a cair de uma varanda e todo o drama que se fez à volta dessa situação. Contrastando, e muito, com uma cena de tiroteio numa festa, no México, em "A Herdeira".

 

   As contas são fáceis de fazer. No confronto direto, "A Herdeira" venceu sempre "Paixão". A trama da TVI conta, habitualmente, com mais de cerca de 200 a 300 mil espetadores que a novela da SIC.

 

   Daqui para a frente, muito dificilmente haverá uma inversão de resultados. Resta ao terceiro canal acertar na mouche na substituta e sobretudo esperar que a estação de Queluz de Baixo falhe na próxima escolha.

 

facebook.jpg

 

"Biggest Deal" ou "Biggest Loser"? - Opinião e audiências

facebook.jpg

Teresa-Guilherme-Biggest-Deal.jpg

 

 

   "Biggest Deal" estreou, este domingo à noite, na TVI. Em dia de eleições autárquicas e de derby entre FC Porto e Sporting, o reality-show teve o pior resultado de sempre em formatos do género para o canal.

 

   Mas vamos primeiro a uma opinião/primeira impressão. O novo programa da TVI mereceu os maus resultados. A falta de ritmo, a falta de emoção, a falta de reações por parte de uma plateia que não existiu e facto o de tudo estar (mal) ensaiado em demasia mataram o formato logo à nascença.

 

   A ideia que fica é que a TVI e a Endemol desaprenderam de fazer reality-shows. O lote de concorrentes é bom, embora falte uma figura polémica ou extravagante. Continuo a achar que José Castelo Branco faz falta. Além disso, a estreia foi tão enfadonha que até a concorrência, sem qualquer tipo de novidade, foi mais apetecível.

 

   O maior erro foi não colocar Teresa Guilherme num estúdio, com público, e lançar os concorrentes a partir daí. Outro erro foi dar tempo de antena a um casal chinês que "não percebia" a língua portuguesa e que afinal percebia tudo. O público não vai nestas cantigas. São parvoíces que já há muito tempo deixaram de fazer sentido. A falta de ritmo e de verdadeira novidade fizeram o resto.

 

   A partir de agora, o caminho de "Biggest Deal" vai ser muito mais difícil. O "The Voice Portugal" volta para a semana, tal como a nova temporada do "Vale Tudo".

 

   Quanto aos números, a nova aposta da TVI não foi além dos cerca de 700 mil espetadores. Este valor corresponde a 7,2% de audiência média e 17,1% de share. O reality-show chegou mesmo a perder para a concorrência da SIC e da RTP1.

 

   Recorde-se que, em 2016, "Secret Story 6" conquistou 1 milhão e 208 mil espectadores, em média. Em 2013, a estreia de "Secret Story 4", também em dia de eleições, registou uma média de 1 milhão e 739 mil espectadores.

 

   Neste domingo, 1 de outubro, o "Autárquicas 2017" da TVI foi o programa mais visto do dia, seguido do "Jornal da Noite - Eleições Autárquicas", da SIC.

 

Os dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações.

facebook.jpg