Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Pior a emenda

facebook.jpg

 

65743548_SC-TV-Estreia-da-novela-Novo-mundo-nova-t

 

   A SIC estreou a novela brasileira "Novo Mundo" em abril. No horário das 19H00, a estação de Carnaxide já era apenas a terceira estação preferida nas audiências.

 

   Com a chegada da história de época ficou ainda pior. Protagonizada por Isabelle Drummond e Chay Suede, "Novo Mundo" atirou a SIC para resultados miseráveis, abaixo até da audiência do programa das manhãs.

 

gosto disto.jpg

 

 

   A solução encontrada foi colocar a produção da Globo para lá das 00H00 e fazer regressar o "Gosto Disto!", apresentado por Andreia Rodrigues e César Mourão. A repetição foi um desastre ainda maior. Chegou a perder para o último episódio de "A Escrava Isaura", da CMTV, e até mesmo a novela que antes ocupava o horário chegou a ter mais público.

 

 

a familia mata.png

 

 

   A aposta ainda mais errada deu lugar, a semana passada, à reposição de "A Família Mata", que conta com Rita Blanco e José Pedro Gomes no elenco. Pouco ou nada mudou. A SIC continua em terceiro num horário importantíssimo. Cristina Ferreira e a TVI estão a léguas de distância e "O Preço Certo", da RTP1, também está longe.

 

   Ou na SIC andam a testar produtos para saber no que apostar em setembro ou então estão sem saber o que fazer. Não é com repetições que se sobem os resultados às 19H00. O "Jornal da Noite", por exemplo, já se recente nas audiências com estes péssimos antecedentes. A estação de Carnaxide tem de se mexer bem e depressa ou corre o risco de precisar de anos para recuperar a dignidade neste horário.

 

facebook.jpg

 

Confirmação do fenómeno

facebook.jpg

 

Cristina Ferreira - Foto "Nova Gente"

 

 

 

   Cristina Ferreira é um fenómeno. Eu sei que já muitos o tinham confirmado. Eu sei que, dentro e fora da televisão, já deu provas de que também o é. A mim, faltava-me a prova final.

 

   As audiências das manhãs já são ganhas por si e por Manuel Luís Goucha há vários anos, também ganhou as noites de domingo, mas essas já são, por defeito, ganhas pela TVI. A prova de fogo só podia ser um horário em que o canal de Queluz não ganha há muito tempo. Cristina estreou o "Apanha Se Puderes", no horário das 19h00, com a missão de acabar com a hegemonia nas audiências de Fernando Mendes e do seu "O Preço Certo".

 

   Tive a minhas dúvidas, mesmo quando o novo formato venceu na estreia o cimentado concurso da RTP, a 13 de março.

 

   A verdade é que, até hoje, Cristina Ferreira ganhou sempre e atirou o programa de Fernando Mendes para os piores valores dos últimos anos.

 

   "Apanha Se Puderes" é praticamente perfeito para o horário. Ainda assim, esse facto não retira mérito a Cristina. Sem ela, de certeza que o programa não venceria.

 

   A "loira das 7" caiu em graça e isso vale muito mais do que ser engraçado. A mim, finalmente, convenceu-me e confirmou que é realmente um merecido fenómeno. 

 

programaçaoTVI.jpg

facebook.jpg

 

 

 

"Apanha se Puderes" - audiência e primeira opinião

facebook.jpg

 

Créditos: Revista TV Mais

 

O novo programa da TVI liderou, ontem, sobre o "Preço Certo" no horário das 19H00.

 

 

   Cristina Ferreira, tal como Júlio César, chegou, viu e venceu. Cerca de um milhão e 30 mil espetadores viram a estreia de "Apanha-me se Puderes", na TVI. Estes números correspondem a 10,6 % de audiência média e 25,9% de share.

 

   "O Preço Certo", habitual líder no acesso ao prime time, ficou-se pelo segundo lugar. Os  9,1 % de rating e os 22,2% de quota média de mercado, garantiram a vice-liderança com uma média de 879 mil espetadores.

 

   A SIC está arredada deste "campeonato". "Sassaricando - Haja Coração" não foi além do terceiro lugar no horário das 19h00. A novela brasileira registou uma média de 458 mil espetadores, fruto dos 4,7% de rating e dos 11,6% de share alcançados.

 

   A verdade é esta: se com o "Apanha se Puderes" a TVI não conseguir a liderança ou se não conseguir andar taco a taco com a RTP1, não consegue com mais nada.

 

   Está lá tudo! 

 

   Está a apresentadora mais em voga de Portugal, na atualidade, está Pedro Teixeira a fazer de menino bonito e está um bom jogo em si. Tem dinâmica, diversão, cultura geral e prémios. O pior mesmo é o nome. Não é agradável, nem sonante.

 

   Claro que esta vitória nas audiências se deve muito ao fator novidade. Não será assim sempre. "O Preço Certo" está cimentado no horário e não vai perder a liderança com facilidade, mas é este o caminho. Se não ganhar, Cristina Ferreira tem, pelo menos, de morder sempre os calcanhares a Fernando Mendes.

 

 

programaçaoTVI.jpg

 

facebook.jpg

 

 

 

"Pesadelo na Cozinha" - audiência e primeira opinião

facebook.jpg

 

Logotipo: "Pesadelo na Cozinha"

 

 

   A estreia do programa da TVI liderou o horário nobre de domingo.

 

   

   "Pesadelo na Cozinha" liderou as audiências com uma média de cerca 1 milhão e 200 mil espetadores. Este valor corresponde a 12,4% de rating e 26,4% de share. O novo formato da estação de Queluz de Baixo foi o segundo programa mais visto do dia, ficando apenas atrás do "Jornal das 8", também do quarto canal.

 

   "Agarra a Música", da SIC, arrecadou o segundo lugar no horário, com cerca de 852 mil espetadores. "O Preço Certo 3000", da RTP1, ficou-se pelo terceiro lugar, com uma média de 832 mil espestadores. Ainda assim, a edição especial do concurso de Fernando Mendes, acabou a noite a liderar.

 

   Voltando ao "Pesadelo na Cozinha", gostei da estreia. Já gostava da versão original do formato e a versão nacional não desiludiu. O chef Ljubomir Stanisic foi uma boa escolha. Não fez um esforço para ser aquilo que não é e muito menos se esforçou, e bem, para se colar a Gordon Ramsay.

 

   Apesar da avaliação positiva, esperava um maior cuidado na edição e realização do programa.

 

   A liderança no horário, para uma estreia na TVI, não é um feito. Aliás, este resultado faz antever dificuldades para a estação. A RTP1 vai lançar o "Got Talent Portugal" na próxima semana e, não muito depois, chega o "Just Duet" à SIC. O primeiro já deu garantia de bons resultados e o segundo é uma completa novidade.

 

 

programaçaoTVI.jpg

facebook.jpg

 

 

Ordenados das estrelas

Os apresentadores mais conhecidos da RTP1 foram notícia nos jornais, não há muito tempo, devido aos ordenados que auferem. Catarina Furtado foi uma das caras mais comentadas e mais criticadas nas redes sociais. 

 

Para que se tenha uma ideia a eterna "namoradinha de Portugal" recebe, por mês, 30 mil euros. Seguem-se José Carlos Malato e Fernando Mendes com 20 mil euros por mês, Jorge Gabriel com 18 mil, João Baião e Sílvia Alberto com 15 mil, Sónia Araújo com 14 mil e Tânia Ribas de Oliveira com 10 mil euros por mês. 

 

Claro que nos tempos que correm este tipo de salários choca muita gente, ainda para mais, sendo este dinheiro pago pelos contribuintes portugueses. 

 

O que também é verdade é que todas estas pessoas têm valor e, se a RTP as quer nos seus canais, tem de pagar por isso.

 

Existe um valor de mercado para os apresentadores. Se o canal público não o pagasse, estas "estrelas" mudariam de canal e a estação pública ficaria desfalcada de caras conhecidas e queridas do grande público. Há, no entanto, uma situação que dá que pensar. 

 

Enquanto Fernando Mendes, Sónia Araújo, Jorge Gabriel, João Baião e Tânia Ribas de Oliveira surgem diariamente no ecrã, existem outros que aparecem de vez em quando. 

 

Quanto tempo esteve Catarina Furtado fora de antena e de forma regular? Algum tempo e, nesse período, a apresentadora auferia os seus 30 mil euros mensais.

 

Ter bons apresentadores e pagar por eles é aceitável. Ter contratos de exclusividade que obrigam a pagar um valor mesmo que não se trabalhe, deixa de o ser.

O que é de mais enjoa

 

 

Quem Quer Ser Milionário - Alta Pressão está no horário nobre da RTP há mais de um ano e apresenta sinais de desgaste.

 

O formato passou de um programa de perguntas e respostas, para um show de José Carlos Malato, o apresentador. Parece que o mais importante no programa, ou seja, as perguntas, deixaram de ser parte fulcral, para Malato poder fazer as suas brincadeiras e estar a falar com os concorrentes durante largos minutos. 

 

Se os resultados foram muito bons para o canal público no início da nova versão de Quem Quer ser Milionário, agora já não o são.

 

Mas não é só o programa de Malato que está em baixa. O Preço Certo, no ar desde 2002 com algumas interrupções pelo meio, tem estado a fazer resultados medonhos. Um programa que chegou muitas vezes em 2011 ao Top 5 dos programas mais vistos, agora esforça-se para alcançar o Top 15.

 

É certo que o formato de Fernando Mendes, outrora de Jorge Gabriel, baixa sempre os resultados no Verão, o problema é que agora parecem ter descido exageradamente.

 

Mas o que deve fazer a RTP? Já tentou Em Família, também com o "gordo", e foi um desastre, tal como o Lingo, apresentado por Heitor Lourenço.

 

Se para a noite o canal público tem muito por onde escolher, para o final de tarde a situação é bem mais difícil. A opção será, muito provavelmente, esperar que Preço Certo volte aos tempos áureos.

TRIBO DAS FARSAS

A verdade em televisão é muito importante. Se não acreditarmos naquilo em que estamos a ver, então é melhor desistir. 

 

 Estas duas frases foram escritas no primeiro post do blog, sobre o programa da TVI, Perdidos na Tribo.

 

12 dias depois, a revista ANA desta semana lança um artigo que desmonta, uma por uma, várias situações do "doc-reality". A mesma notícia conta ainda que existiu um guião escrito desde início e revela também que algumas situações são extamente iguais ao original espanhol.

 

 

 

Quando o chefe da tribo Himba proibiu José Castelo Branco de utilizar maquilhagem e lhe confiscou o estojo, tudo não passou de uma das cenas do tal guião previamente escrito.

 

Ainda na tribo Himba, um dos nativos experimentou uma pasta dentífrica, como se fosse a primeira vez que o fazia. Na realidade, na versão original, o mesmo nativo já havia experimentado o dentífrico. Também a paixão de um dos nativos por Vera Ferreira aconteceu na versão original, o mesmo nativo também se “apaixonou” por uma das concorrentes.

 

Já na tribo Hamer, a surpresa de ver Kapinha, Cláudia Jacques, Io Apolonni e Fernando Mendes a beber sangue diretamente do corpo de um animal, não passou de uma ilusão de ótica. Os quatro concorrentes puseram, de facto, a boca no interior do animal, mas o ângulo em que foram filmados deixou a ideia de que tinham ingerido o sangue o que, na realidade, não aconteceu.

 

 

Quanto ao passeio que os membros das tribos Himba e Nakulamené fizeram até às cascatas e ao vulcão sagrado, a ideia que o programa passou foi a de que tais locais se localizavam perto dos acampamentos. Na verdade, tanto um como outro estavam a sensivalmente de 200 km dos locais onde dormiam e trataram-se de passeios organizados pela produção.

 

 

O que era apenas uma suspeita, passou a ser uma verdade. O que não deixa de ser curioso, é que esta notícia tenha apenas surgido quando falta uma gala, previamente gravada, para o final do programa a 31 de Julho.

 

 

 

Nota: O texto da revista ANA foi retirado do site www.atelevisão.com e, apesar de todo o texto estar como citação, alguma frases foram encurtadas e reescritas.