Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A caixa que já foi mágica

Um blog de opinião sobre a tv portuguesa

28
Jun17

Que se faça poucas vezes, mas que se faça as vezes necessárias

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

28358671_27062017PEDROROCHA0016-741x486.jpg

 

   Este é um breve comentário àquilo que se passou, esta terça-feira, no Meo Arena. Debruço-me, obviamente, sobre as televisões que se juntaram, pela primeira vez, para uma emissão conjunta e solidária. O objetivo era só um: ajudar as vítimas dos incêndios de Pedrogão Grande.

 

   Queria dormir cedo, mas não consegui. O "Juntos Por Todos" foi um momento belíssimo de compaixão, entreajuda e de esperança. Dormi menos, mas dormi melhor.

 

   Foi bonito ver as caras de todas as televisões juntas por uma missão. Sem rivalidade. Tal como foi bonito ver que os três canais abdicaram de espaços de publicidade em pleno horário nobre. 

 

   Apesar da transmissão conjunta, cada canal teve os seus próprios comentadores e entrevistados. É aqui que destaco a TVI. Que me tenha apercebido, foi a única estação a estar em direto de Pedrogão Grande. Isso deu outra perspetiva à emissão e, também por isso, conseguiu liderar as audiências. Algo que pouco interessa porque, nesta noite, todos ganhámos.

 

   Destaco os dois momentos do espetáculo que mais me marcaram: a incrível prestação da fadista Carminho e o coro que se juntou a Salvador Sobral quando se cantou "Amar Pelos Dois".

 

   Que eventos como este se repitam e não só quando existam desgraças. Caso contrário, que se faça poucas vezes, mas que se faça as vezes necessárias.

 

Lê também:

Mais de 2 milhões estiveram "Juntos Por Todos"

 

facebook.jpg

 

18
Mai17

Ficha Técnica com Pedro David: "Ganhei muito respeito pela minha voz"

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

coverFB_fichatecnica_V1.png

 

   Pedro David é um dos quatro locutores da TVI. Muito provavelmente, a grande maioria de nós conhecerá a sua voz, mas poucos saberão quem é.

 

    Está no canal de Queluz de Baixo desde 2007, embora tenha iniciado a carreira na Rádio. Jornalista de formação, começou na Nacional FM seguindo-se a Rádio Renascença. Já no Grupo Media Capital, juntou ao currículo a Rádio Nostalgia, a Mix Fm, o Rádio Clube Português, a M80, a Cidade Fm, a Romântica Fm e a Best Rock. Antes de se mudar para a televisão, trabalhou para a Rádio Comercial.

 

   Além da sua função no canal que lidera as audiências em Portugal, Pedro é também DJ.

 

   Em entrevista ao "Ficha Técnica", revela o seu percurso profissional, fala das exigências do seu trabalho e confessa um dos seus grandes desejos profissionais.

 

   A entrevista está dividida em duas partes. Podes ler a segunda parte já amanhã.

 

18121809_879121828893610_6177876555538998495_o.jpg

 

 

   A Caixa que já foi Mágica.: Trabalhava na rádio e depois mudou-se para a TVI. Como surgiu o convite? 

 

   Pedro David.: Eu trabalhava na Rádio Comercial quando fiquei a saber da existência de duas vagas para Locutores na TVI. Embora o Grupo fosse o mesmo, as empresas eram diferentes e por isso tive que me candidatar como qualquer outra pessoa.

Em junho de 2007 recebi um telefonema no qual me informaram que tinha sido escolhido para uma das duas vagas. Mantive-me na Rádio como Jornalista e iniciei, em paralelo, a função de Locutor em julho do mesmo ano.

Foi um período alucinante. Em agosto inaugurei uma Croissanteria no Entroncamento. A par de tudo isto, estava ainda a dar formação de “Dicção de Rádio” nas instalações da ARIC (Associação de Rádios de inspiração Cristã), em Fátima. Estava ainda a gravar um projecto piloto de 13 programas para a RTP e tinha a agenda cheia como DJ.

Foi um ritmo alucinante de trabalho que mantive até 2009.  

 

   

   ACQJFM.: Quais são as suas principais tarefas?

 

   PD.: Na TVI, a principal função é a da criação de textos e a respetiva locução nos genéricos dos programas e telenovelas. Tenho de deixar o espetador “colado” à TV enquanto não entra a publicidade. É como quem deixa um convite por voz para que  se continue do outro lado e na nossa companhia. Depois, no decorrer dos programas, criamos as frases (tickers) que passam em rodapé, informando o que vai ser transmitido a seguir.

 

   

   ACQJFM.: Quais são as maiores dificuldades na sua profissão?

   

   PD.: Para mim, a maior dificuldade é criar um texto sempre mais apelativo e que desperte a curiosidade do espectador em relação ao último que fiz. O tempo é curto e a imaginação tem que funcionar.

Depois é ter segurança no que vamos dizer e da forma como passamos a mensagem. Não pode parecer ruído para quem nos ouve, mas sim uma voz amiga e familiar que todos os dias entra pela casa das pessoas, sem pedir autorização.

 

   

   ACQJFM.: Qual foi a situação mais complicada pela qual passou? E a mais caricata?

 

   PD.: O trabalho que fazemos é em direto. Houve um dia em que preparei o texto poucos minutos antes de ir para o ar e, no momento de mandar imprimir para ir para estúdio, a impressora encravou. Conclusão, fui para estúdio só com o texto em mente, mas o cansaço é uma arma inimiga da perfeição.

Quando a luz “ON AIR” acendeu, a minha memória apagou-se e daí para frente, os 45 segundos que tinha para falar, transformaram-se em 45 minutos. Parecia que nunca mais acabava o "off" e eu esqueci-me dos nomes dos programas que iam dar ao serão e até do programa que estava a terminar.

Então ficou qualquer coisa como isto: “Boa noite, este programa terminou, já a seguir a TVI preparou outro programa no género e mais tarde veja mais programas que a TVI preparou para esta noite da semana ( nem o dia me lembrava). Tenha uma boa noite com a programação da TVI “.

 

 

 

 Lê também:

postsimples_fichatecnica_V2.png

 "Ficha Técnica" com Tiago Brochado: "Lembro-me muitas vezes da morte do Fehér"

 

 

   ACQJFM.: A sua voz é muito característica. Sente que teve sorte e, por isso, chegou ao lugar onde está ou a sorte trabalha-se?

   

   PD.: Quando comecei na Rádio, a 20 de Fevereiro de 1990, falava pelo nariz e a cantar. Tinha a mania que era locutor e apenas tinha conhecimento daquilo que ouvia na antiga Radio Press, hoje TSF. Ouvia muito essa rádio e imitava o José Coimbra. Os anos e a insistência em ouvir o que fazia mostraram-me o que realmente era inaudível e o que estava errado. Tentei e aprendi a ser mais natural e foi aí que percebi que tinha algum potencial na voz. A partir dessa altura, pesquisei, ouvi, treinei e, acima de tudo, ganhei muito respeito pela minha voz.

 

 

18157387_879121832226943_5401993001060418516_n.jpg

 

 

   ACQJFM.: Sendo a voz a sua principal ferramenta de trabalho, que cuidados tem?

 

   PD.: Confesso que não tenho muitos, mas há algumas coisas que evito fazer. Por exemplo, alterações bruscas de temperatura, beber água muito gelada, apanhar correntes de ar e comer alimentos muito quentes. À margem disto, não fumo e só bebo bebidas alcoólicas ocasionalmente por uma questão social.

 

 

   ACQJFM.: Como é que trabalha e treina as cordas vocais? É um trabalho idêntico ao de um cantor, por exemplo, ou algo mais específico?

 

   PD.: Tenho uma preocupação rotineira. Antes de iniciar um "off" ou um trabalho vocal, aqueço os 13 músculos da boca que interferem com o desempenho da dicção e das cordas vocais. Faço dois exercícios fundamentais durante dois a três minutos antes de falar para o "AR". São exercícios que ensino aos alunos das minhas formações. São truques que eles fazem e o resultado é imediato e notório.  

 

 

 

 

Lê a segunda parte da entrevista clicando no logótipo do "Ficha Técnica":

postsimples_fichatecnica_V2.png

 

 

facebook.jpg

 

 

 

  

03
Mai17

"Ficha Técnica - Dar rosto aos nomes" estreia amanhã

Tiago Lourenço

facebook.jpg

 

coverFB_fichatecnica_V2.png

 

   

   "Ficha Técnica" é a nova rubrica do "A Caixa que já foi Mágica". A televisão faz parte das nossas vidas e, apesar de a Internet lhe roubado espaço, todos nós, muito ou pouco, damos atenção ao que nela se passa.

 

   Conhecemos os rostos que aparecem à frente das câmaras, sejam eles apresentadores, jornalistas, atores, comentadores, entre outros. Ainda assim, não conhecemos aqueles que estão por trás delas. São muitos, com as mais variadas profissões, mas todos com a missão de fazer chegar o melhor ao nosso ecrã. Para nós, espetadores, não passam de nomes. Os nomes que passam a "correr" na ficha técnica no final de cada programa. 

 

   Neste novo espaço, os nomes vão passar a ter rosto. Será um espaço de entrevista àqueles que fazem televisão e uma interessante viagem pelos bastidores.

 

   Tiago Brochado, realizador de televisão da BTV, é o primeiro rosto do "Ficha Técnica". Em entrevista, revela que o momento mais difícil da carreira foi gerir as emoções no jogo em que Miklós Fehér, jogador do Sport Lisboa e Benfica, morreu. Tiago estava lá, atrás da câmaras.

 

 

O logotipo do "Ficha Técnica" é da autoria do designer Marco Almeida.

 

facebook.jpg

 

02
Out16

"Paga para ver" - O que veem os portugueses na televisão paga?

Tiago Lourenço

facebook

 

pagaparaver

   

   Três em quatro lares portugueses têm serviços de televisão paga, segundo dados do mais recente Barómetro de Telecomunicações da Marktest.

 

   A verdade é que, cada vez mais, se lê e se ouve que os portugueses estão a alterar os seus hábitos televisivos. Que veem mais séries ou mais filmes, preterindo as novelas. Que já começam a preferir os canais pagos em relação aos canais de sinal aberto. 

 

   Talvez esteja tudo certo, ou talvez não. Sabes o que é que os portugueses pagam para ver?

 

   De 12 a 25 de setembro, novelas, filmes, desenhos animados, debates futebolísticos e uma partida de Hóquei em Patins foram os programas com maior destaque a entrar num conjunto de 20 mais vistos.

  

 MaisCupão - Número em Portugal em códigos de descontos online

 

   

   O filme "Os Mercenários 2", emitido pelo canal Hollywood, foi líder de audiências na semana de 12 a 18 de setembro e o jogo de Hóquei em Patins disputado entre o SL Benfica e o FC Porto, emitido pela TVI24, alcançou o pódio na semana seguinte.

 

 

 

   As novelas são também líderes na televisão paga. "Os Dez Mandamentos - Nova Temporada", da TV Record, e "A Escrava Isaura", da mesma televisão mas emitida p´la CMTV, são as mais vistas em Portugal. A repetição de "Morangos com Açucar III", no Panda Biggs, e "Êta Mundo Bom!", da Globo também figuram no "top".

 

 

   MaisCupão - Número em Portugal em códigos de descontos online

   

 

   Os debates sobre futebol também não ficam de fora. "Prolongamento" e "Mais Bastidores", da TVI24, juntam-se ao "Play-Off" e ao "Dia Seguinte" da SIC Notícias no segmento dos mais vistos.

 

 

   

   O Panda é dono e senhor dos "Top 20" semana após semana. É o canal que mais programas coloca no ranking. Entre eles destacam-se os seguintes: "Patrulha Pata", "Ruca", "Dora e os amigos na cidade", "Masha e o Urso", entre outros. Na secção dos desenhos animados, o Disney Junior e o Disney Channel também conseguem figurar na lista.

 

   Em duas semanas, nas contas dos mais vistos da televisão paga, não há séries, não há talent ou reality-show´s, não há culinária, não há noticiários, não há documentários e filmes apenas três.

 

   Os hábitos televisivos dos portugueses estão assim tão diferentes? Acho que não!

facebook

 

   

  

  

18
Ago16

Novidades em setembro

Tiago Lourenço

  O "A Caixa que já foi Mágica" regressa em setembro. Depois da pausa para férias, o blog volta com uma nova imagem e novas rubricas.

 

  Fica a conhecer as novidades:

 

 

foradoretangulo.jpg

 

  Geometricamente falando, Portugal é mais parecido com um retângulo, isso todos sabemos. O que não sabemos, muitos vezes, é aquilo que se passa fora dele. Algumas novidades da televisão internacional vão passar por aqui.

 

 

lembrastedisto.jpg

 

 

  Quantas vezes, em conversa, não recordamos programas, novelas, séries ou personagens? No "Lembras-te disto?" vamos recordar tudo aquilo que tornou a televisão na "caixa mágica".

 

 

pagaparaver.jpg

 

  Já poucos lares em Portugal não têm televisão paga. No "Paga para ver" será colmatada uma falha do blog. Os canais por Cabo terão mais destaque.

 

 

estreiadomes.jpg

 

  Algumas das novidades da televisão portuguesa vão merecer destaque como a "Estreia do mês"Qualquer programa, novela, série ou filme terá lugar nesta rubrica.

 

  Além das novidades, as habituais crónicas e notícias são para manter. Também o Top 5 das audiências será atualizado diariamente na barra lateral do blog.

 

  Já sabes, em setembro, há mais na "caixa"!

 

facebook

 

 

 

 

 

13
Fev16

Rádio na televisão

Tiago Lourenço

segsxhg

 

 

Na semana em que se comemorou o Dia Mundial da Rádio, a SIC Caras passou a emitir o programa Café da Manhã, da RFM.

 

Quando li a notícia desta parceira pensei: "olha aqui está uma boa ideia.", não conhecendo ainda os moldes em que seria feita a transmissão televisiva do formato apresentado por André Henriques, Joana Cruz e Mariana Alvim

 

 

Sei que o programa tem de estar focado na rádio, é para isso que ele serve, mas pensei que tivesse uma ligação maior à televisão.

 

Enganei-me! O Café da Manhã, na SIC Caras, não passa de uma câmara de televisão estática a filmar o que se passa no estúdio da RFM. Pelo meio surge a Rita Andrade a fazer uma espécie de ponte entre o canal e a rádio o que, por si só, não torna a parceria melhor. 

 

Já aqui o referi, acredito que seja difícil deixar de centrar um programa específico e líder de um horário nas rádios e torná-lo num programa de televisão. Só não precisava de ser uma emissão tão literal e vazia. 

 

Ninguém vê algo que está feito apenas para ser ouvido.

 

Faça "like" na página do blog no Facebook e não perca os próximos artigos!

05
Dez14

Liga dos Milhões

Tiago Lourenço

 

A RTP comprou os direitos de transmissão da Liga do Campeões para os próximos três anos (2015-2018), ao que tudo indica, por 15 milhões de euros. Esta compra levou à destituição da administração do canal público.

 

 

A administração defende-se com o facto de não ter incorrido em custos extraordinários para a aquisição do direitos de transmissão e relembra ainda que esta aquisição está prevista no contrato de concessão da RTP.

 

A ERC, Entidade Reguladora da Comunicação, deu razão à administração da estação.

 

Quanto a mim tudo isto não passa de "politiquices" e, se não tiverem mesmo havido custos extraordinários para esta compra e se isso não colocar em causa a qualidade da restante grelha, o Governo errou.

 

Contudo, no meio de tudo isto, o que mais me chateia é o facto de se investirem milhões numa competição onde as equipas portuguesas estão presentes durante pouco tempo, salvo raras excepções. Enquanto que nenhum canal aberto, seja ele público ou privado, adquiriu os direitos de transmissão de competições portuguesas como o Campeonato nacional de futebol ou a Taça de Portugal.

 

É verdade que os jogos da Liga do Campeões têm audiências que nenhum outro programa no nosso país consegue. Ainda assim, parece-me mais lógico para uma estação de serviço público transmitir jogos de uma liga do país do que de uma liga internacional onde os três grandes, como já referi, raramente fazem carreira.

 

Além do SL Benfica, do FC Porto ou do Sporting CP, apenas os jogos do Real Madrid, onde joga Cristiano Ronaldo, ou os jogos do Chelsea, onde treina José Mourinho, conseguem audiências dignas de registo.

 

Pode parecer patriotismo a mais mas preferia que a RTP tivesse gasto 15 milhões de euros na Liga Portuguesa do que na Liga do Campeões.

05
Out13

Óscares Blogs de TV 2013 - Nomeação

Tiago Lourenço

Descobri que existem os Óscares Blogs de TV que nomeiam o melhores entre várias categorias.

 

A Caixa que já foi Mágica recebeu uma nomeação para os melhores de 2013 na categoria de "Melhor Blog de Opinião".

 

 

 

As votações estão abertas até 31 de outubro. Para votar basta seguir o link, clicar na imagem e escolher a hipótese que prefere.

 

Gostava de contar com o seu voto. Desde já, muito obrigado!

30
Set13

Pimba na música

Tiago Lourenço

 

 

No dia em que a SIC estrear o programa Factor X, no próximo domingo, vai emitir durante a tarde o já habitual Portugal em Festa.

 

 

 

 

Que ligação se pode fazer entre os dois? Pois bem, eu explico! Durante toda a tarde vão "desfilar" numa qualquer terra portuguesa dezenas de artistas, ou melhor, dezenas de supostos artistas, com músicas de bradar aos céus, vozes de cana rachada e duas ou três "matrafonas", como se diz em Torres Vedras, a abanar o corpo.

 

Já à noite escolhem-se boas vozes e são rejeitadas outras tantas.

 

Não, não estou a criticar o Factor X. Bem sei que não podem aceitar todos os bons cantores e cantoras que foram a concurso e, por isso, alguns deles têm de ficar pelo caminho.

 

Crítico antes a facilidade com que qualquer um que tenha uma música seja levado à televisão sem sequer cumprir qualquer parâmetro de qualidade. E não, não estou só a critícar a SIC. A TVI foi a pioneira neste tipo de programas, o canal de Carnaxide seguiu-lhe as pisadas e a RTP também não lhes ficou atrás.

 

Chegámos ao triste momento em que os artistas, dignos desse nome, já não são chamados para a televisão e, se o são, provavelmente não aceitam.

 

Também não me estou a fazer de esquisito. Eu gosto de alguma música ligeira, kizomba e de ir a bailaricos. Sou um aldeão e estou desde sempre habituado a isso. Só que, como em tudo na vida, existe o bom e o mau, até na música dita "pimba" e as televisões estão, cada vez mais, a dar tempo de antena ao mau e ao péssimo.

 

Os canais podem alegar falta de dinheiro, eu  alego mau gosto.

12
Set13

Dois anos de "Caixa"

Tiago Lourenço

 

Deixei, por esquecimento, passar em vão o segundo aniversário do blog. O A Caixa que já foi Mágica celebra, esta quinta-feira, dois anos e dois meses de vida.

 

 

 

 

São dois anos de experiência de quem, como já expliquei, estudou jornalismo e não conseguiu entrar na profissão. O blog é, todos os dias, uma verdadeira escola. Um prazer que me tem proporcionado grandes alegrias: os destaques no Sapo, os 235 "gosto" na página de Facebook, as entrevistas a figuras públicas, as partilhas de alguns post´s por essas mesmas figuras públicas e tantas outras situações. São pequenos gestos para alguns mas grandes vitórias para mim.

 

É o reconhecimento de um trabalho que faço por gosto.

 

A quem lê, a quem visita, a quem gosta, a quem comenta, a quem segue, a quem partilha... Muito Obrigado!

Facebook

Audiências - TOP 5

As audiências voltam a ser atualizadas em setembro.

Novidades

"Vale Tudo" regressa à SIC depois do verão

Mais sobre mim

foto do autor