Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A caixa que já foi mágica

Blog de opinião sobre a televisão portuguesa

João Paulo Pinheiro

cl-4731.jpg

 

facebooknovo.jpg

 

   João Paulo Rodrigues está na SIC desde 2014. Ficou conhecido depois de Teresa Guilherme ter apostado na dupla da qual fazia parte e que lhe trouxe o primeiro vislumbre de sucesso. O "Tele Rural", com a dupla Zeca Estacionâncio e Quim Roscas, chegou a ter um programa independente na RTP e até um filme. 

 

   A sua vida acabou por mudar quando foi vencedor do "A Tua Cara Não Me É Estranha", em 2012. A TVI deu-lhe dois programas para apresentar, mas a SIC levou-o para fazer dupla com Júlia Pinheiro. O "Querida Júlia" não conseguiu obter bons resultados e a opção foi criar o "Queridas Manhãs" que está no ar até hoje. 

 

   João Paulo não errou ao ter mudado para o canal de Carnaxide. Errou antes em deixar de ser quem era. O público tinha carinho pela boa disposição, a alegria, a espontaneidade, a pronúncia nortenha e o humor.

 

   Júlia Pinheiro moldou-o ao seu estilo e o apresentador passa hoje despercebido ao grande público. Tudo aquilo que o tornava diferente deixou de existir. Aquilo que vemos hoje é muito diferente daquilo a que já nos tinha habituado. A verdade em televisão é essencial e aquele João Paulo Rodrigues, ou Jota como passou a ser estupidamente apelidado, afasta-se daquilo que realmente é, ou foi.

 

   Agora, algumas notícias dão conta de que o "Queridas Manhãs" vai terminar. Caso tal informação se venha a verificar, muito dificilmente o apresentador terá espaço numa SIC renovada, sobretudo se mantiver a postura que adotou nos últimos anos.

facebooknovo.jpg