Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A caixa que já foi mágica

Blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Nostalgia em série

Imagem.: RTP

 

facebooknovo.jpg

 

   A RTP1 já estreou "1986". A série de Nuno Markl ajudou-me a recordar inúmeras situações.

 

   Mesmo tendo nascido em dezembro de 1989, a verdade é que nos primeiros anos de 1990 as coisas não mudaram assim tanto. A história do jovem Tiago retrata fielmente o ambiente, as roupas, as cores, os padrões, a música ou os objetos. Assim como mostra, de uma forma esclarecedora, aquilo de que só me lembro de ouvir falar, como a tensão política entre Mário Soares e Freitas do Amaral, e a história dos comunistas que "comiam crianças ao pequeno almoço".

 

   Na cozinha do Tiago, o nome devia estar na moda, estavam os tradicionais frascos de vidro com tampa e flores cor-de-laranja. Foi o pormenor que mais me chamou a atenção e que me levou a recuar uns 20 anos. A minha mãe tinha esses frascos e uma iogurteira da mesma coleção, provavelmente a Bimby da época. Nunca me lembro de ter comido nenhum iogurte que ali tivesse sido feito, mas o meu irmão também tem um robot de cozinha que pouco ou nada usa, por isso, deve ser defeito de família.

 

   A RTP, que várias vezes se afasta do seu propósito, acertou em cheio. "1986" é serviço público em pleno horário nobre. A nostalgia que a série traz a quem viveu esses anos, alia-se à forma descontraída como conta a história do Portugal recente a quem não a viveu.

 

   Infelizmente, as audiências não corresponderam à qualidade. A dificuldade em "combater" as enraizadas novelas da concorrência deram ao formato um resultado desanimador: 2,6% de rating e 5,6% de quota de mercado, o que corresponde a uma média de 254 mil espectadores.

 

   Nuno Markl, o autor, a Hop, a produtora, e todos aqueles que fizeram parte deste projeto estão de parabéns, independentemente dos resultados que obtiverem.

 

   Que não se pense que a RTP só vive do passado e que esta série é a prova disso. Trata-se exatamente do contrário. Não há nada mais na moda do que recordar aquilo que já se viveu.

 

programaçaoRTP.jpg

facebooknovo.jpg

 

 

1 comentário

Comentar post