Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A caixa que já foi mágica

Blog de opinião sobre a televisão portuguesa

Júlia César

Fotografia: Global Imagens

 

facebooknovo.jpg

 

Quando o imperador romano, Júlio César, se dirigiu ao Senado para falar acerca da vitória sobre Fárnaces, Rei do Ponto, terá dito: "Cheguei, vi e venci". Júlia Pinheiro não terá utilizado as mesmas palavras, mas poderia tê-lo feito.

 

A missão de estrear um novo programa era espinhosa. Há vários anos que o canal de Carnaxide não vencia o horário da tarde, durante a semana, por mais apostas que fizesse. Fátima Lopes foi imbatível e deu à TVI um longo período de vitórias.

 

Era também difícil porque Júlia não teve um percurso feliz desde que regressou à SIC, depois de um grande período de glória na principal concorrente. Nem "Querida Júlia", nem "Queridas Manhãs", nem "Sabadabadão", nem "Splash Celibridades" conseguiram dar à apresentadora o sabor da vitória. Só a grande estreia de "Peso Pesado" deu alegrias à mãe de Rui Pêgo e à estação de Pinto Balsemão.

 

Agora, nos quatro dias em que foi emitido, "Júlia" liderou as audiências no três primeiros. Até se pode falar do efeito novidade, mas o certo é que os resultados obtidos são um feito.

 

No novo formato vemos a "velha" Júlia, quase que renascida da cinzas, num programa bem pensado, tendo em conta o horário e o público-alvo.

Também, finalmente, um programa do day-time da SIC tem um cenário bonito.

 

A ideia de trazer de volta a apresentadora à verdadeira ribalta foi de Daniel Oliveira. Desde que se tornou no diretor-geral de entretenimento da SIC, o também apresentador tem demonstrado ter uma estratégia muito bem delineada e boas ideias para tornar o canal novamente no preferido dos portugueses.

 

Júlia está mais serena e, com certeza, feliz com aquilo que alcançou na última semana. Só não se pode deixar deslumbrar. A vitória em três batalhas não significa que a guerra está ganha.

 

facebooknovo.jpg

 

 

 

Júlia Pinheiro lidera na estreia de forma absoluta

Fotografia.: impala.pt

 

facebooknovo.jpg

 

"Júlia" estreou segunda-feira, nas tarde da SIC, e conseguiu vencer a concorrência nas audiências. O formato conduzido por Júlia Pinheiro liderou do início ao fim.

 

Tony Carreira foi o primeiro convidado da apresentadora que se estreou no horário vespertino da estação. Esta segunda-feira, 8 de setembro, a antiga cara do "Queridas Manhãs" voltou ao horário no qual liderou durante vários anos quando ainda estava na TVI.

 

Com cerca de uma hora e meia de duração, o formato registou 4.1% de audiência média e 22.6% de quota de mercado. O novo programa quase dobrou a audiência obtida pela repetição de "Coração D´Ouro" que estava no seu lugar e que registava uma média de cerca de 10% de quota de mercado.

 

Júlia Pinheiro já reagiu e disse estar muito contente com o resultado obtido pela estreia. "Audiência estrondosa. Liderança absoluta durante toda a emissão. Estou muito feliz. Muito obrigada", escreveu a apresentadora no seu perfil de Instagram.

 

No mesmo dia, a repetição de "Gabriela" não foi tão feliz, apesar de ter subido os números do extinto "Dr. Saúde". Às 18H00 registou 2.8% de audiência média e 12.3% de quota de mercado, ficando à frente da RTP1.

 

A mesma sorte de Júlia teve Manuela Moura Guedes. O seu regresso marcado pela rubrica "A Procuradora" liderou no horário em que foi emitida. Ainda assim, o "Jornal da Noite" não conseguiu levar a melhor sobre o "Jornal das 8", da TVI.

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

"A Herdeira" despede-se na liderança das audiências. Substituta estreia este domingo

Fotografia: Plural Entertainment

 

facebooknovo.jpg

 

A novela da TVI, "A Herdeira", despediu-se dos portugueses este sábado à noite. A história de Maria João Mira liderou as audiências em Portugal no seu último capítulo. A sua substituta estreia este domingo.

 

 

A trama protagonizada por Kelly Bailey e Lourenço Ortigão chegou ao final no topo da preferência dos portugueses, mas sem conseguir superar a sua melhor audiência.

 

Um milhão e 280 mil espectadores, em média, foram os números registados pela despedida da história centrada nas comunidades ciganas. Estes valores convertem-se em 13,2% de audiência média e 32,2% de quota de mercado. 

 

Depois de um ano e cinco dias no ar, "A Herdeira" deixou os ecrãs no primeiro lugar das audiências de sábado, depois de liderar também na grande maioria dos dias em que foi emitida. 

 

Recorde-se que, na estreia, a história de Luz garantiu para a TVI uma média de um milhão e 656 mil espectadores.

 

"Valor da Vida" estreia este domingo

 

Fotografia: zapping-tv.pt

 

A substituta de "A Herdeira" tem estreia marcada para hoje (30/09). "Valor da Vida" é escrita por Maria João Costa, autora de "Ouro Verde" nomeada agora para um Emmy Internacional.

 

Protagonizada por Rúben Gomes e Ana Sofia Martins, a novela conta a história de Artur e Carolina, que não se conhecem, e despertam no mesmo dia de estados alterados de consciência que os deixaram alheados da vida durante muitos anos. Os dois sentem-se deslocados do mundo em que acordam. As pessoas à sua volta são as mesmas, mas para eles tudo mudou.

 

Do elenco fazem parte vários atores que já foram estrelas da gigante Rede Globo. Marcello Antony, Thiago Rodrigues, Carolina Kasting e Adriano Toloza juntam-se a, por exemplo, Dalila Carmo e Joaquim Horta.

 

A estreia estreia acontece depois do "Jornal das 8". "Pesadelo na Cozinha" foi adiado por uma semana.

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

 

 

facebooknovo.jpg

 

"The Voice Portugal" sobe audiências da RTP mas perde para a concorrência

Fotografia: Facebook The Voice Portugal

facebooknovo.jpg

 

A sexta temporada do talent-show do canal público regressou, domingo, ao horário nobre da estação. Apesar de dobrar a audiência obtida pela RTP1 nos últimos meses, não conseguiu sobrepor-se à concorrência.

 

 

   Mickael Carreira, Marisa Liz, Aurea e Anselmo Ralph voltaram com novidades: um botão que permite bloquear a ação de outro mentor e um renovado cenário. Com uma média foi de cerca de 816 espectadores, o "The Voice Portugal" foi apenas o quinto programa mais visto do dia.

 

   Relativamente à edição de 2017, a deste ano perdeu mais de 250 mil espectadores.

 

   A chegada do programa da RTP1 fez com que o "Terra Nossa", da SIC, e o "Pesadelo na Cozinha", da TVI, obtivessem os piores valores desde que estrearam. O formato conduzido por César Mourão foi o segundo programa mais visto de domingo com cerca de 891 mil espectadores. Já Ljubomir Stanisic liderou a tabela sendo seguido por uma média de 1 milhão e 295 mil espectadores.

 

   Para já, o programa que promete dar uma nova vida aos restaurantes portugueses venceu nos três dias em que foi emitido.

 

Version:1.0 StartHTML:000000240 EndHTML:000001605 StartFragment:000001365 EndFragment:000001569 StartSelection:000001365 EndSelection:000001569 SourceURL:https://blogs.sapo.pt/posts/edit?blog=acaixaquejafoimagica&post=144621&page=1

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

 

   

facebooknovo.jpg

 

Cristina Ferreira dá liderança à SIC

cristina.png

 

facebooknovo.jpg

 

A apresentadora esteve, esta segunda-feira, em entrevista ao "Jornal da Noite", da SIC. Às 21h35, a conversa com Rodrigo Guedes de Carvalho chegou aos 17,8% de audiência e 35,3% de quota de mercado.

 

 

   Cristina Ferreira protagonizou a transferência televisiva do ano e esteve, pela primeira vez, no canal de Carnaxide. No noticiário da estação, a antiga parceira de Manuel Luís Goucha fez vários esclarecimentos sobre a sua mudança.

 

   A estreia da apresentadora foi acompanhada por uma média de 15,7% de rating e 31,6% de quota de mercado, números que se convertem em  1 milhão e 523 mil espectadores em média.

 

   No mesmo horário, a TVI registou marcou 10,4% de audiência e 20,8% de share. Por sua vez, a RTP1 não foi além dos 12.1% de share.

 

 

   Na entrevista, a natural da Malveira revelou que aceitou o convite de Daniel Oliveira "na primeira reunião" e que o novo Diretor Geral de Entretenimento foi o grande impulsionador da sua transferência. Revelou ainda que "contar ao Manuel [da saída para a SIC] foi dos dias mais difíceis", afirmou.

 

   Relativamente ao ordenado que vai auferir na SIC, Cristina não falou em valores mas garantiu que não aceitou o convite por dinheiro. Referiu que quando tomou a decisão "ainda não sabia quanto ia ganhar. Sei que é muito difícil de acreditar. Não aceitei este convite por dinheiro, aliás não faz muita diferença daquilo que ganhava na TVI. Aceitei este convite pelo projeto.", acrescentado ainda que quando começou na televisão ganhava "500 euros por mês" e que teve de "trabalhar muito para passar os 2000 euros", confessou.

 

   A data do seu regresso à televisão não foi revelada. Contudo, várias notícias dão conta que só deverá acontecer no início do próximo ano.

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

 

facebooknovo.jpg

 

César Mourão brinca com ordenado de Cristina Ferreira

 

4548a3f9970e2de162d3b069aa61b385-754x394.jpg

facebooknovo.jpg

 

   Foi durante a apresentação da "Nova Temporada" da SIC, esta semana, que César Mourão brincou com o ordenado da nova apresentadora da SIC.

   Veja o vídeo.:

       Recorde-se que o "Terra Nossa" regressou ao canal de Carnaxide, aos domingos, com nova edição. A estreia contou com Tony Carreira.

facebooknovo.jpg

 

"Pesadelo na Cozinha" regressa na liderança

bronca-restaurante-de-pesadelo-na-cozinha-e-comple

facebooknovo.jpg

 

A segunda temporada do programa de Ljubomir Stanisic estreou, este domingo, e liderou as audiências do dia.

 

   "Pesadelo na Cozinha" regressou às noites de domingo da TVI. Na emissão de estreia, a segunda temporada conseguiu ser o programa mais visto do dia.

 

   Em média, a primeira edição de 2018 foi seguida por 1 milhão e 408 mil os espectadores. Estes valores significam que o programa da estação de Queluz de Baixo registou 14,5% de audiência média e 32,1% de quota de mercado.

 

   Na SIC, também foi noite de regresso. César Mourão centrou o "Terra Nossa" na figura de Tony Carreira. O programa vice-liderou no horário nobre de domingo. O humorista garantiu uma média de 1 milhão e 145 mil espectadores, o que corresponde a 11,8% de audiência média e 24,5% de quota de mercado.

 

   No mesmo horário, com o concurso de Vasco Palmeirim, a RTP não foi além dos cerca de 400 mil espectadores. O "Joker" registou 4,1% de audiência média e 8,6% de share.

facebooknovo.jpg

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

Benfica dá liderança à TVI

960.jpg

facebooknovo.jp

 

O jogo disputado entre o Sport Lisboa e Benfica e o PAOK foi seguido por uma média de mais de 2 milhões e 100 mil espectadores.
 
 
 
   A partida, que deu ao clube da Luz a possibilidade de disputar a fase de grupos da Liga dos Campeões, registou 22,2% de audiência média e 49% de cota de mercado para a TVI. A equipa portuguesa venceu o onze grego por quatro bolas a uma.
 
 
   No mesmo horário, a SIC ficou em segundo lugar com o "Jornal da Noite" (cerca de 596 mil espectadores em média), e a RTP1 em terceiro com o "Telejornal" (cerca de 449 mil espectadores em média) e o concurso "Joker" (cerca de 372 mil espectadores em média).
 
 
   Recorde-se que a TVI conseguiu, este ano, os direitos de transmissão da liga milionária junto da Eleven Sports Portugal.
 
 
Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg

 

Palmeirim sobe audiências da RTP

43459671314_121ffaeb19_z-860x507-1534930546.jpg

facebooknovo.jpg

 

A estreia do concurso "Joker", esta segunda-feira, registou uma audiência média que rondou os 600 mil espectadores.

 

   Vasco Palmeirim é novo senhor das noites do canal do Estado. A estreia de o "Joker", rendeu à RTP1 uma audiência média de 6,5% e 14,7% de quota de mercado. Estes valores significam que, em média, cerca de 629 mil espectadores seguiram o novo concurso de cultura geral.

 

   Os números não enganam e, nas anteriores segundas-feiras do mês de agosto, a estação pública conseguiu uma média de 4,4% de audiência média e 10,4% de share. O animador de rádio conseguiu, assim, subir os valores no horário das 21H00.

 

   Recorde-se que o "Joker" substituiu o "Brainstorm", apresentado por Pedro Fernandes.

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

 

   OPINIÃO

84f91098-2b61-47df-89d3-c2b92c6d8546-768x512.jpg

 

   A primeira impressão com que fiquei de o "Joker" é bastante positiva. Já o referi e continua a acreditar que Vasco Palmeirim será um dos grandes apresentadores de televisão em Portugal, num futuro próximo, basta assim o querer.

 

   Em comparação com o seu antecessor, Pedro Fernandes, o animador da Comercial leva vantagem. É mais dinâmico, mais emotivo e melhor comunicador.

 

   Quanto ao concurso em si, tem uma boa mecânica, mas que não se difere muito daquilo que já se viu no "Quem Quer Ser Milionário?", por exemplo. O cenário é bonito e bem conseguido. Também melhor do que o do "Brainstorm", que se tornava demasiado pesado por ser tão escuro.

 

   A única critica que faço é a inserção de uma voz-off feminina (Patrícia Figueiredo) que nada acrescenta ao programa. A mim causa-me estranheza, além de retirar alguma tensão necessária ao concurso. Vasco Palmeirim, com esta escolha, fica sem a parte fulcral de dizer ao concorrente se a sua resposta está ou não certa. Não faz sentido.

 

   No geral, a RTP fez uma boa aposta e talvez a subida de audiências no horário das 21H00, na estreia, não seja um caso isolado.

facebooknovo.jpg

 

"Portugal X Espanha" é o programa mais visto desde 2016

GettyImages-9755315581_770x433_acf_cropped.jpg

facebooknovo.jpg

 

A estreia da seleção portuguesa no Mundial de futebol de 2018, frente à Espanha, foi acompanhado por uma média de 2,8 milhões de espectadores.

 

   A partida que colocou os dois países da Península Ibérica frente-a-frente rendeu à RTP1 uma audiência média de 28,9% e 68,2% de quota de mercado.

 

   O jogo emitido na sexta-feira (15/06), às 19H00, que acabou com um empate a três bolas entre as duas equipas foi o programa mais visto do ano e deu ao canal do Estado a liderança nas audiências nesse dia. Para se encontrar uma audiência superior é preciso recuar até dia 10 de julho de 2016, quando Portugal defrontou a França na final do "Euro 2016".

 

   Já em 2017, o programa mais visto foi "Portugal X Suíça", com 2,3 milhões de espectadores em média, num jogo a contar para a qualificação do Mundial que agora se joga. 

 

   A equipa das Quinas volta a entrar em campo na próxima quarta-feira para jogar com Marrocos. A partida tem início às 13H00 e é transmitida pela SIC.

 

Alguns dados apresentados são provisórios, da responsabilidade da CAEM/GfK e podem sofrer alterações. Incluem Vosdal.

facebooknovo.jpg